X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Míssil russo atinge shopping com mais de mil pessoas dentro, afirma Zelensky

De acordo com a Presidência ucraniana, além de dois mortos, há mais de 20 feridos após o ataque

Redação Tribuna Online, com informações do O Globo | 27/06/2022 13:36 h

Um míssil atingiu um shopping na cidade de Kremenchuk, no centro da Ucrânia, nesta segunda-feira (27), deixando ao menos dois mortos e destruindo completamente o edifício. O presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, credita o ataque à Rússia e disse que havia "mais de mil pessoas" no local no momento do impacto.

De acordo com a Presidência ucraniana, além de dois mortos, há mais de 20 feridos após o ataque aéreo, sendo nove deles de forma grave. Imagens mostram o centro comercial pegando fogo, com grandes colunas de fumaça e caminhões dos bombeiros.

-
- |  Foto: Reprodução/Twitter
  

Em uma mensagem postada no Facebook, Zelensky disse que o prédio "não representava nenhum risco para o Exército russo. Nenhum valor estratégico. Apenas a tentativa do povo viver uma vida normal".

"Os ocupantes dispararam um míssil contra um shopping onde havia mais de mil civis. O shopping está em chamas e as equipes de resgate combatem o fogo. O número de vítimas é impossível de imaginar", postou o presidente.

Já Vitali Maletsky, prefeito da cidade que tinha 217 mil habitantes antes do conflito eclodir em fevereiro, afirmou que o míssil "atingiu um local muito movimentado sem qualquer relação com as hostilidades".

O Kremlin ainda não fez comentários sobre o ataque, mas nega mirar civis em sua "operação militar especial" - nome pelo qual chama a operação militar que completou quatro meses na última sexta-feira (24).

Encontro do G7

O ataque ao prédio coincide também com o segundo e último dia do encontro do Grupo dos Sete (G7), que reúne algumas das economias mais avançadas do mundo. Em uma participação convidada por videoconferência, Zelensky fez um apelo para que os mandatários "façam o máximo" para pôr um fim à invasão russa.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS