X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Ladrões roubam 600 litros de cerveja escondida no fundo do mar para maturar

| 01/03/2021 18:30 h | Atualizado em 01/03/2021, 18:44

Imagem ilustrativa da imagem Ladrões roubam 600 litros de cerveja escondida no fundo do mar para maturar

Três empresas cervejeiras da Argentina, em sociedade, colocaram centenas de barris com a bebida para maturação no fundo do oceano, em novembro de 2020. No entanto, em 24 de fevereiro, quando foram retirar o produto do mar, notaram que ladrões haviam levado, pelo menos, 600 litros de cerveja.

Os barris furtados pertenciam às cervejarias Heller, La Paloma e Baum, e estavam presos a um esconderijo, escolhido a dedo pelos produtores. Eles estavam em uma antiga e abandonada embarcação soviética, chamada Kronomether, que desde 2014 está nas profundezas do mar, e se tornou um local popular entre mergulhadores.

Por se tratar de um líquido ainda em fase de produção, as cervejarias levarão um prejuízo ainda maior, de cerca de 2 mil garrafas, visto que a ideia era criar um novo blend (mistura), que seria utilizado para um novo rótulo: a cerveja com maturação marinha.

Ainda não há suspeitos pelo crime. A principal teoria é que pessoas com experiência de mergulho usaram um barco para ir até o local do naufrágio, a cerca de três quilômetros do porto local, mergulharam por 20 metros e roubaram os barris.

Nas redes sociais, Carlos Brelles, fundador da equipe de mergulho que participou do projeto, lamentou o ocorrido e mencionou a dificuldade financeira encontrada por trabalhadores durante o período de pandemia. “Não roubaram apenas os barris, roubaram as esperanças de empresários e assalariados que não tiveram um bom ano”, declarou.

Parte do lucro obtido com a nova bebida seria doado ao Museu Municipal de Ciências Naturais Lorenzo Scaglia, em Mar del Plata.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS