X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

França: Marine Le Pen diz que 'extrema direita não corresponde ao que somos'


A líder da extrema direita na França, Marine Le Pen, disse em entrevista à CNN não se considerar de extrema direita. "Acho que o uso do termo extrema direita carrega um estigma e é muito pejorativo. Não corresponde ao que somos nem ao que é a extrema direita nos Estados Unidos", afirmou Le Pen à âncora da CNN dos EUA Christiane Amanpour.

"Primeiro, eu não concordo com o termo extrema direita, que no seu país se refere a pequenos grupos que são extremamente radicais e violentos. O que equivalente ao que somos nos Estados Unidos seria entre centro-direita e centro-esquerda, no que diz respeito a ideias."

Na sequência, Le Pen disse que não dá para "colocar todos no mesmo barco", alegando ter se distanciado do partido alemão AfD. "Então, em cooperação com Giorgia Meloni, e com nossas diferenças também, nós nos chamamos de patriotas. Em outras palavras, defendemos a existência e o poder das nações, dentro da União Europeia, porque as nações são a expressão do povo francês."

Durante a entrevista, ela voltou a tecer críticas ao presidente francês, Emmanuel Macron, além de afirmar que não pretende fazer com que a França deixe a União Europeia em uma espécie de "Frexit".

"Não vamos sair da União Europeia, mas por uma razão muito simples: agora temos os meios, com diversos aliados, e os franceses nos deram essa força política para entrar em negociações", concluiu.

Sobre as eleições, que acontecem neste domingo, Le Pen disse ainda que, caso seu partido não atinja maioria absoluta, esta será formada com outros parlamentares, que aceitem o que pretendem alcançar como política.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: