X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Faxineiro causa prejuízo de R$ 6 mi ao desligar freezer de centro de pesquisa

Caso será julgado pela Suprema Corte do condado de Rensselaer, em Nova York


Imagem ilustrativa da imagem Faxineiro causa prejuízo de R$ 6 mi ao desligar freezer de centro de pesquisa
O Instituto Politécnico Rensselaer |  Foto: Reprodução/Instagram @rpiofficial

O Instituto Politécnico Rensselaer, em Nova York, Estados Unidos, abriu um processo contra a empresa de limpeza Daigle Cleaning Systems Inc. Motivo? Um dos seus funcionários, que trabalhava como faxineiro na universidade, desligou um freezer de um dos laboratórios. Irritado com o alarme sonoro do equipamento, ele simplesmente apertou o botão "turn off" e destruiu todo o material de uma pesquisa congelado há 25 anos.

Fundada em 1824 e considerado a primeira universidade de pesquisa tecnológica dos Estados Unidos, Rensselaer calculou um prejuízo de US$ 1,3 milhão, um pouco mais de R$ 6 milhões. Apesar do erro cometido pelo funcionário, o instituto optou por não processá-lo.

Segundo o site The Sun, a instituição considera que a responsabilidade é exclusivamente da empresa de limpeza, que não orientou adequadamente o funcionário nem ofereceu treinamento ou supervisão.

Leia mais notícias Internacionais aqui

Na reportagem consta alguns trechos do processo explicando sobre o material armazenado no freezer. Tratavam-se de culturas e amostras de células que necessitavam ser mantidas a -80°C, sendo que uma variação de 3°C já poderia causar danos. Sempre que a temperatura subisse para -78°C ou caísse para -82°C, um alarme seria acionado.

O equipamento operava a uma temperatura constante de -45ºC. Ao ser desligado, a temperatura caiu para -4ºC, o que resultou na inutilização de toda a pesquisa.

De acordo com os pesquisadores, um aviso chegou a ser colocado no freezer, informando que o mesmo apresentava problemas e aguardava a chegada de um técnico. O faxineiro não leu a seguinte mensagem: "Este congelador está apitando porque está em reparo. Por favor, não mova ou desconecte.

Nenhuma limpeza é necessária nesta área. Você pode pressionar o botão de silenciar alarme/teste por 5-10 segundos se quiser silenciar o som". O caso será ainda julgado pela Suprema Corte do condado de Rensselaer, em Nova York.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: