X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

EUA temem que cabos submarinos estejam vulneráveis à espionagem de navios da China


As autoridades americanas estão fazendo um alerta incomum às empresas de telecomunicações: Os cabos submarinos que transportam o tráfego da internet pelo Oceano Pacífico podem estar vulneráveis a adulterações por navios de reparo chineses.

Autoridades do Departamento de Estado dos EUA disseram que uma empresa chinesa controlada pelo Estado que ajuda a reparar cabos internacionais, a S.B. Submarine Systems, parece estar ocultando a localização de suas embarcações dos serviços de rastreamento por rádio e satélite, o que, segundo essas autoridades e outras, desafia uma explicação fácil.

Os avisos destacam um risco de segurança negligenciado para os cabos submarinos de fibra óptica, de acordo com essas autoridades. Os gigantes do Vale do Silício, como o Google e a Meta, são parcialmente proprietários de muitos cabos e estão investindo em outros. Mas elas dependem de empresas especializadas em construção e reparos, incluindo algumas de propriedade estrangeira que as autoridades dos EUA temem que possam colocar em risco a segurança de dados comerciais e militares.

Segundo uma fonte ligada a S.B. Submarine Systems, as lacunas nos dados de localização de navios da empresa podem ser explicadas pela cobertura irregular de satélite, e não como um esforço para ocultar suas posições. Os proprietários de cabos geralmente têm representantes a bordo de navios de reparo no mar, o que tornaria difícil esconder qualquer possível interferência no equipamento de cabos, acrescentou a pessoa.

O foco do governo Biden nos navios de reparo faz parte de um amplo esforço para lidar com as atividades marítimas da China no Pacífico ocidental. Pequim tomou medidas nas últimas décadas para combater o poder militar dos EUA na região, muitas vezes buscando maneiras de impedir as comunicações do Pentágono e outras vantagens tecnológicas no caso de um confronto sobre Taiwan ou outro ponto crítico, dizem as autoridades.

As embarcações - denominadas Fu Hai, Fu Tai e Bold Maverick - desapareceram periodicamente dos serviços de rastreamento de navios por satélite, às vezes por dias seguidos, enquanto operavam ao largo de Taiwan, Indonésia e outras localidades costeiras da Ásia, de acordo com uma análise de dados de navegação do Wall Street Journal. As falhas de dados eram incomuns para navios comerciais a cabo e não tinham uma explicação clara, disseram autoridades americanas e os especialistas do setor. Fonte: Dow Jones Newswires

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: