X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

EUA: Câmara aprova proposta que sanciona Tribunal Penal Internacional por ação contra Israel


A Câmara dos EUA aprovou nesta terça, 4, uma legislação que, se aprovada no Senado, sancionará o Tribunal Penal Internacional (TPI) por solicitar mandados de prisão para o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, e outras autoridades israelenses.

A votação de 247-155 equivale à primeira repreensão legislativa do Congresso ao tribunal de crimes de guerra, o ato vem após a decisão no mês passado de solicitar mandados de prisão para os líderes de Israel e do Hamas. A medida foi amplamente denunciada em Washington, criando um raro momento de unidade sobre Israel, mesmo com a intensificação das divisões sobre a guerra com o Hamas.

Embora se esperasse que o projeto de lei da Câmara fosse aprovado na terça-feira, ele conseguiu atrair apenas um apoio modesto dos Democratas, apesar da onda de indignação com a decisão do tribunal, diminuindo suas chances no Senado. A Casa Branca opõe-se à legislação, chamando-a de exagero.

Tanto os líderes republicanos como os democratas da Comissão dos Negócios Estrangeiros da Câmara reconheceram que é pouco provável que o projeto de lei se torne lei, e deixaram a porta aberta para novas negociações com a Casa Branca. Disseram que seria melhor que o Congresso se unisse contra o tribunal com sede em Haia.

"Somos sempre mais fortes, especialmente neste comitê, quando falamos a uma só voz como uma nação, neste caso ao TPI e aos juízes", disse o deputado republicano Mike McCaul, presidente do Comitê de Relações Exteriores, durante o debate na Câmara.

O projeto de lei da Câmara aplicaria sanções econômicas abrangentes e restrições de vistos a indivíduos e juízes associados ao TPI, incluindo os seus familiares. Os democratas classificaram a abordagem como "excessivamente ampla", alertando que poderia impactar os americanos e as empresas norte-americanas que realizam trabalhos importantes com o tribunal.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: