X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Empresas vão custear viagens de funcionárias que quiserem fazer aborto nos EUA

Gigantes corporativos de vários setores como Netflix, Meta e Uber, se comprometeram a dar apoio e assistência financeira

Redação Tribuna Online, com informações de O Globo | 25/06/2022 13:09 h

Gigantes corporativos de vários setores, como Netflix, Disney, Uber, Paramount, Comcast, Warner Bros, Meta, Discovery e Sony, se comprometeram a fornecer apoio e assistência financeira a funcionárias e, em alguns casos, seus dependentes, que buscam abortos nos estados que proíbem o procedimento. A iniciativa veio após a Suprema Corte dos Estados Unidos decidir,  sexta-feira (24),  derrubar a decisão Roe v. Wade, que garantia o direito constitucional federal ao aborto. As informações são do site O Globo.

 A resolução do tribunal de reverter a decisão histórica de quase cinco décadas, que protegia o direito constitucional federal ao aborto, deve transformar o cenário da saúde reprodutiva no país, deixando a política de aborto para estados individuais e abrindo caminho para vários estados aprovarem novas restrições ao ato.

Na sexta-feira (24), autoridades estaduais em pelo menos sete estados disseram que novas proibições ao aborto podem agora ser aplicadas.

Milhões de pessoas que procuram abortos podem, em breve, ser forçadas a viajar através das fronteiras estaduais para acessar o procedimento, aumentando o custo de um serviço de saúde já muitas vezes caro.

Para muitos, os pacotes de benefícios dos empregadores podem ser a única maneira de realizar o procedimento.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS