X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Cisjordânia vê maior ataque de colonos israelenses desde o começo da guerra em Gaza


Colonos israelenses na Cisjordânia ocupada promoveram o maior ataque violento contra palestinos desde o início da guerra em Gaza, depois que o exército de Israel informou, neste sábado, 13, que o corpo de um adolescente israelense desaparecido foi encontrado depois de ter sido morto em um "ataque terrorista". Testemunhas disseram que os colonos atacaram várias comunidades.

Os militares israelenses afirmaram que dezenas de pessoas ficaram feridas em confrontos em vários locais, com tiros disparados e pedras atiradas. Vários segmentos das forças de defesa foram destacadas e "todos os incidentes foram concluídos", afirmou.

O desaparecimento de Binyamin Achimair, de 14 anos, desencadeou os ataques a vilas palestinas entre a sexta-feira e este sábado. O ministro da Defesa israelense, Yoav Gallant, em uma declaração nas redes sociais, exortou as pessoas a não fazerem justiça com as próprias mãos no território onde as tensões aumentam há meses.

Na sexta-feira, o palestino Jehad Abu Alia foi morto e outras 25 pessoas ficaram feridas no ataque à vila de Al-Mughayyir, disseram autoridades de saúde palestinas.

No sábado, as tropas israelenses atrasaram por várias horas a ambulância que transportava o corpo do homem de 26 anos para o enterro, disseram testemunhas.

Dezenas de colonos israelenses retornaram aos arredores da vila no sábado, queimando 12 casas e vários carros.

O Ministério da Saúde palestino disse que três pessoas ficaram feridas, uma delas gravemente. A polícia de fronteira disparou gás lacrimogêneo contra os moradores que se reuniram, tentando dispersá-los. Fonte: Associated Press.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: