X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Brasileiro é morto a tiros na frente da esposa grávida em Portugal

Suspeita é de que ele tenha sido assassinado por engano; Esposa é capixaba e também sofreu ferimentos


Imagem ilustrativa da imagem Brasileiro é morto a tiros na frente da esposa grávida em Portugal
Família pede ajuda para trazer o corpo da vítima para o Brasil |  Foto: Reprodução/Vakinha

Um brasileiro de 35 anos, identificado como Alisson Gonçalves, foi morto a tiros em sua casa na frente da esposa, em Portugal. De acordo com a imprensa local, a principal suspeita é de que o assassinato tenha acontecido "por engano". 

O crime aconteceu por volta das 4h da manhã do último domingo (25), quando dois homens e uma mulher armados invadiram a residência do casal, em Grândola, no Alentejo, e dispararam várias vezes contra a vítima.

Leia mais notícias Internacionais aqui

Alisson morreu ao ser atingido por dois tiros no tórax e um nas costas. Ainda de acordo com a imprensa portuguesa, a vítima era do Rio de Janeiro e já atuou como militar paraquedista. 

A viúva de Alisson, que presenciou o homicídio, é capixaba e está grávida de 17 semanas. Ela teria sido arrastada pelos cabelos pelos criminosos e ficou levemente ferida, precisando ser encaminhada para um hospital. 

Execução "por engano"

A polícia portuguesa trabalha com a suspeita de que o brasileiro tenha sido assassinado por engano. Há indícios de que os criminosos teriam se confundido de endereço enquanto procuravam outra pessoa, possivelmente um traficante de drogas. 

No local onde o casal vivia, existem outros cômodos alugados por outras pessoas. Para os investigadores, isso pode ter contribuído para o equívoco dos criminosos. 

Familiares pedem ajuda

Alisson e a esposa se mudaram para Portugal em 2018, buscando melhores condições de vida. A viúva, que é natural da Serra, trabalhava como cabelereira, segundo informações do Serra Notícias. A família agora pede ajuda para trazer o corpo da vítima para o Brasil, já que o translado custa cerca de R$35 mil. Para arrecadar o valor, parentes e amigos criaram uma vaquinha online

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: