Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Brasileira é vítima de racismo nos Estados Unidos

| 13/10/2020 14:25 h

Gisele é conhecida na Pensilvânia por seu envolvimento em causas sociais e a favor dos direitos dos imigrantes
Gisele é conhecida na Pensilvânia por seu envolvimento em causas sociais e a favor dos direitos dos imigrantes |  Foto: PA Governor's Office

Segunda-dama da Pensilvânia, a brasileira Gisele Barreto Fetterman denunciou ter sido vítima de ataque racista nos Estados Unidos na tarde de domingo. Gisele é casada com o vice-governador do estado, o democrata John Fetterman.

Ela conta que estava na fila do supermercado quando uma mulher começou a insultá-la com palavras racistas.

“Foi horrível. Eu estava na fila quando essa mulher passou por mim e começou a falar, me chamando de n..., dizendo que meu marido casou com uma n..., que eu sou uma ladra, que eu não pertenço a este lugar, coisas horríveis”, disse a segunda-dama.

Gisele é conhecida na Pensilvânia por seu envolvimento em causas sociais e a favor dos direitos dos imigrantes.

“Ela disse: 'Olha aí, chegou aquela n... com quem o Fetterman casou”, como se eu tivesse estragado o sangue puro da família dele. No vídeo que a brasileira postou no Twitter, é possível ver uma mulher se aproximando da janela do carro, tirando a máscara e dizendo: “Você é uma n...”.

“Acho que comecei a chorar na fila, não me lembro. Foi tudo muito rápido. Tentei pegar uma foto da placa do carro, pensei que estava conseguindo filmar, mas eram só fotos. Depois que vi que errei. Aí mudei a câmera e consegui pegar só o finalzinho”, disse Gisele, explicando que a mulher a seguiu até o seu carro.

A expressão usada pela agressora em inglês é considerada a maior injúria racial nos Estados Unidos contra a população negra. Quando insultos similares acontecem, para não repetir o uso da palavra, comentaristas se referem a ela como “a palavra N”. Ela não é sequer escrita por extenso em veículos de mídia.

Diferentemente de “negro” no Brasil, tem conotação evidente de racismo nos Estados Unidos, e os que as usam entendem que se trata de um insulto.

Gisele geralmente sai de casa acompanhada de seguranças, mas diz que, no domingo à noite, estava chovendo e achou que podia ir ao mercado, a três minutos de casa, para aproveitar uma promoção de kiwis sem avisar e acabou seguindo com o próprio carro.

Gisele diz que a polícia já identificou a mulher que aparece no vídeo e que ela está sendo investigada.

Ficamos felizes em tê-lo como nosso leitor! Assine para continuar aproveitando nossos conteúdos exclusivos: Assinar Já é assinante? Acesse para fazer login

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

MATÉRIAS RELACIONADAS