X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Internacional

Avião é encontrado submerso em lago dos EUA 53 anos após desaparecimento


Um avião executivo foi encontrado, no lago Champlain, nos Estados Unidos, 53 anos após seu desaparecimento. O jato, que levava cinco pessoas a bordo, desapareceu durante uma noite de nevasca no Estado de Vermont. , nos EUA. Ele perdeu contato logo após decolar do Aeroporto Internacional de Burlington em direção à Providence, capital do Estado de Rhode Island, no dia 27 de janeiro de 1971. Estavam a bordo dois tripulantes e três funcionários da Cousins Properties, empresa de investimento imobiliário, que estavam trabalhando em um projeto na região.

As buscas iniciais não tiveram sucesso na procura de destroços do Jet Commander de 10 lugares. O lago congelou quatro dias após a perda da aeronave.

Outras 17 buscas foram feitas até que, no mês passado, o pesquisador subaquático Garry Kozak e uma equipe, utilizando um veículo operado remotamente, encontraram os destroços de um jato com o mesmo estilo de pintura personalizada no lago. O local fica próximo de onde a torre de controle havia rastreado o avião pela última vez antes de ele desaparecer. Imagens de sonar (tecnologia que identifica objetos submersos) foram feitas dos destroços encontrados a 60 metros de profundidade próximo da vila de Juniper Island, na Flórida.

"Com todas essas evidências, temos 99% de certeza absoluta (que os destroços são da aeronave desaparecida)", disse Kozak. Ele acredita que essa descoberta dá para as famílias das vítimas a possibilidade de "fechar respostas para muitas perguntas que tinham".

Mesmo com a gratidão e o alívio dos parentes das vítimas, a descoberta também levanta novas questões e reabre velhas feridas. "Essa descoberta traz um sentimento de paz, mas ao mesmo é uma sensação muito triste", disse Barbara Nikita, sobrinha do piloto George Nikita. "Sabemos o que aconteceu, vimos algumas fotos e estamos lutando com isso agora."

"Passar 53 anos sem saber se o avião estava no lago ou talvez em uma montanha por aí foi angustiante", disse Frank Wilder, que tem o mesmo nome de seu pai, um dos passageiros do avião. "Fico aliviado por saber onde o avião está, mas infelizmente isso abre outras perguntas que precisam ser respondidas."

Quando o gelo derreteu na primavera norte-americana de 1971, destroços do avião foram encontrados em Shelburne Point, segundo Kozak. Uma busca subaquática em maio do mesmo ano, no entanto, não teve resultados positivos.

Em 2014, as autoridades fizeram uma procura motivada com novas tecnologias após o caso do desaparecimento do avião da Malaysia Airlines, mas não encontraram os destroços novamente.

Barbara, que vive no sul da Califórnia, foi uma das familiares que lideraram os esforços recentes de busca e entraram em contato com outros parentes das vítimas.

"Todos tinham peças do quebra-cabeça (do desaparecimento do avião) e, quando começamos a compartilhar informações e documentos, obtivemos uma compreensão e perspectiva muito maiores das informações, de como todos fomos impactados por isso", disse Charles Williams, filho de Robert Ransom Williams III, que estava no avião.

Como o especialista encontrou o avião?

Charles considera que Kozak é um herói por sua dedicação em encontrar a aeronave. Após a busca de 2014 ter sido mal sucedida, o especialista ficou intrigado e pesquisou uma varredura de sonar do lago. No levantamento, ele encontrou quatro anomalias no fundo do lago.

Então, em 2022, o pesquisador pode contar com um colega, Hans Hug, do serviços da Sonar Search and Recovery, e um amigo que possui um Veículo Operado Remotamente (ROV, sigla em inglês), para procurar o avião.

A equipe encontrou um avião, mas era um modelo militar. No último inverno, porém, Kozak pesquisou novamente as informações do sonar e encontrou outra irregularidade, que a equipe descobriu, no mês passado, serem provavelmente os destroços do avião.

Próximos passos

O Conselho Nacional de Segurança nos Transportes (NTSB, sigla em inglês) está investigando para verificar se é o avião, disse Charles. O órgão realiza operações de resgate, que seriam caras. "Se há restos tangíveis, e odeio dizer isso dessa maneira, vale a pena procurar. É uma decisão que teremos que tomar mais tarde, e parte do que estamos desvendando agora", disse Charles. "É difícil quando você começa a pensar nisso."

Com a possível localização do avião, os parentes das vítimas planejam realizar um memorial. Com informações da Associated Press.

Este conteúdo foi traduzido com o auxílio de ferramentas de Inteligência Artificial e revisado por nossa equipe editorial. Saiba mais em nossa Política de IA. (https://www.estadao.com.br/link/estadao-define-politica-de-uso-de-ferramentas-de-inteligencia-artificial-por-seus-jornalistas-veja/)

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: