search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Influenciadora digital usa sangue menstrual no rosto: "Rejuvenescedor"

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Influenciadora digital usa sangue menstrual no rosto: "Rejuvenescedor"


Jornalista e influenciadora digital Luisa Moraleida, de 25 anos (Foto: Reprodução/Instagram)
Jornalista e influenciadora digital Luisa Moraleida, de 25 anos (Foto: Reprodução/Instagram)
A influenciadora digital Luisa Moraleida, de 25 anos, de São Paulo, tem agitado as redes sociais nos últimos dias após compartilhar um relato sobre seus cuidados para a pele. Ela, que também é jornalista, revelou que usa o sangue da sua menstruação como máscara facial.

Médicas ouvidas pela reportagem do Tribuna Online dizem, no entanto, que a prática não tem comprovação científica.

"Você quer pele de bebê? Sangue menstrual é regenerador, rejuvenescedor e fonte riquíssima de minerais e nutrientes. Mas será que vocês estão prontas para essa conversa?", questionou na publicação, antes de começar a escrever sobre o assunto, que ainda é polêmico para muita gente.

Luisa conta que começou o hábito no ano passado, quando percebeu que, embora tivesse uma relação positiva com a menstruação, ainda possuía preconceitos e tabus. Em seu texto, a influenciadora frisa a relação do ciclo menstrual com as fases da lua e chama a atenção para que as mulheres deixem de tratar o sangue menstrual como tabu, afinal, ali não há “sujeira” como muitas pessoas acreditam. Ela defende que o estigma é errado, tendo em vista que é algo natural e permanente na vida de muitas mulheres.

“Conectar-se com seu sangue e ressignificar o que nos foi ensinado sobre ele (sujo, nojento, trabalhoso, doloroso, pecaminoso) é uma forma linda de se reconhecer. Conhece-te a ti mesma. Torna-te quem tu és. Comece de dentro pra fora. Seu sangue é só seu, seu sangue é você. Aprender a vê-lo com amor é uma resistência amorosa e uma revolução pacífica”, escreveu.

você quer pele de bebê? sangue menstrual é regenerador, rejuvenescedor and fonte riquissima de minerais e nutrientes. mas será que vcs estão pront@s pra essa conversa? puxa uma cadeira e passa um café. bora sem preconceito, bota um pouco de fé! mulher, antigamente nós nos juntávamos em tendas vermelhas para reverenciar o momento sagrado da menstruação. as anciãs passavam seus conhecimentos para as mais novas e todas compartilhavam segredos, rituais e ensinamentos antigos. essa tradição foi sendo abandonada ao longo do tempo devido à formação de uma sociedade desequilibrada e ansiosa e por consequência, uma desconexão com o próprio corpo - e com a própria vida. hoje estamos em um processo de resgate dessa ancestralidade por honra ao trajeto de onde viemos e em esperança de trilhar um outro caminho - de volta para nós mesmas. receber a lua é um processo maravilhoso de morrer e renascer a cada 4 semanas. tudo na simples e natural potência de transmutação de células e tecidos poderosíssimos, tão fortes que seriam capazes de carregar uma outra vida! ao devolvermos nosso sangue para a terra, nos reconectamos com nossas raízes e principalmente com todo o sagrado que habita dentro de nós - o tal “plantar a lua”. é como se encerrássemos um ciclo, reverenciando todas as evoluções, conquistas e aprendizados para nos abrirmos ao próximo com mais sabedoria. plantar a lua é fertilizar o solo com gratidão e respeito. a lua astro é dividida em 4 fortes fases de 28 dias, assim no mesmo tempo é também com nossa lua interna (A Donzela Fase pré-ovulatória – Lua crescente/ A Mãe Fase ovulatória – Lua cheia/ A Feiticeira Fase pré-menstrual – Lua minguante/ A Bruxa ou Anciã Fase menstrual – Lua nova). perceba em seu corpo e mente como essa identificação com os arquétipos se repete no período cíclico. se conectar com seu sangue e ressignificar o que nos foi ensinado sobre ele (sujo, nojento, trabalhoso, doloroso, pecaminoso) é uma forma linda de se reconhecer. conhece-te a ti mesma. torna-te quem tu és. comece de dentro pra fora. seu sangue é só seu, seu sangue é você. aprender a vê-lo com amor é uma resistência amorosa e uma revolução pacífica. (continua nos comentários!)

Uma publicação compartilhada por lu (@luisamoraleida) em 3 de Ago, 2020 às 2:08 PDT

Apesar de muitas pessoas concordarem com a manifestação da influenciadora sobre a necessidade de ressignificar a menstruação, tem quem fique com a dúvida: afinal, é saudável usar o sangue como máscara facial? O Tribuna Online foi atrás dessa resposta. 

Médicos dizem que a prática não tem comprovação científica

Dra. Karina Mazzini, dermatologista (Foto: Cloves Louzada)
Dra. Karina Mazzini, dermatologista (Foto: Cloves Louzada)
A médica dermatologista Karina Mazzini não recomenda a prática. “Me parece uma coisa sem fundamento pela questão da absorção, não tem eficácia. Não acredito que a pele absorva o sangue menstrual a ponto de causar rejuvenescimento, não tem eficácia comprovada. Existem tantas outras coisas para se passar na pele, a indústria cresceu tanto com pesquisas e produtos que comprovam a absorção adequada. Acredito que a gente deve pensar na parte científica”, pontua a dermatologista.

Ela explica que existem evidências de que o sangue - não o menstrual – injetado na pele puro ou associado ao ácido hialurônico traz benefícios. Com muita assepsia, o sangue é coletado da veia do paciente, colocado em uma centrífuga e o plasma rico em plaquetas é separado. Esse plasma é injetado na área que a pessoa quer melhorar.

"É importante dizer que essa prática ainda não é liberada pelo Conselho Federal de Medicina no Brasil, porque tem que ter muito cuidado com infecção, tem que ser uma coisa muito limpa, muito correta. Mas existem pesquisas relacionadas sobre isso em várias universidades", ressalta a médica.

Dra.Irene Baldi, dermatologista (Foto: Divulgação)
Dra.Irene Baldi, dermatologista (Foto: Divulgação)
Assim como Luisa afirma em seu texto, o sangue menstrual está longe de ser “sujo”. Porém a médica dermatologista Irene Baldi explica que embora a menstruação seja apenas a descamação da “pele” do útero, estéril, sem toxinas ou secreção, este sangue ainda pode conter fungos e bactérias da flora vaginal.

"Além de não ter comprovação científica de que há, de fato, benefícios para o rosto, quem passa esse sangue na pele corre o risco de ter uma infecção por causa das bactérias e fungos da flora vaginal", diz a dermatologista.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados