search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Impotência afeta metade dos homens após os 40 anos
AT em Família

Impotência afeta metade dos homens após os 40 anos

Problema que atinge pelo menos metade dos homens com mais de 40 anos, a disfunção erétil ou impotência sexual ainda é um tabu e pouco debatido entre eles fora do consultório médico.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), a vergonha acerca do tema é, muitas vezes, a principal inimiga dos homens para que consigam um tratamento adequado.

Na maioria dos casos, é possível reverter o problema com tratamentos multidisciplinares, que envolvem apoio nutricional, psicológico e medicamentos, entre outros.

Para explicar melhor sobre o tema, o AT em Família ouviu o urologista Tulio Agresta.

O médico também é membro da SBU e da Sociedade Europeia de Urologia (EAU).

O urologista Tulio Agresta aponta a má alimentação e o uso de álcool e cigarro como causas da impotência (Foto: Divulgação)
O urologista Tulio Agresta aponta a má alimentação e o uso de álcool e cigarro como causas da impotência (Foto: Divulgação)

AT em Família – Quais são as principais causas da doença?

Tulio Agresta A impotência sexual pode ser de causa psicogênica, orgânica ou vascular. As causas vasculares estão relacionadas à dificuldade de fluxo de sangue ao pênis. As psicogênicas, em geral, ocorrem em jovens e estão associadas a algum fator psicológico. Já as orgânicas acometem adultos e estão associadas a fatores como envelhecimento, diabetes tipo 2, obesidade e sedentarismo, entre outros.

Que outros fatores contribuem para a disfunção erétil?

Hábitos como a ingestão de álcool, tabagismo e má alimentação, bem como colesterol anormalmente elevado ou gorduras (lipídeos) no sangue, e síndrome metabólica também contribuem para a impotência.

Em que idade a disfunção erétil é mais comum?

A impotência sexual de causa orgânica se inicia após os 40 anos de idade e está associada a uma redução dos níveis de testosterona. Até metade dos homens acima dessa idade pode ter tido algum problema durante a relação.

Jovens também sofrem com o problema?

Em jovens, a principal causa da impotência é psicogênica. O público jovem, que apresenta algum problema de impotência sexual, deve passar por consulta urológica para avaliação. Uma questão no jovem é diferenciar a impotência sexual da ejaculação precoce. Nessa última, a ereção está preservada e, após um orgasmo precoce, o pênis fica flácido impedindo manutenção da relação.

Quando o homem deve notar que realmente sofre de impotência sexual?

A incapacidade de penetração ou de manter a ereção de forma satisfatória na relação deve motivar a busca por assistência médica. A disfunção erétil interfere no relacionamento e, ao observar uma queda da perfomance sexual, ambos os parceiros devem procurar um urologista para avaliação.

Em que consiste o tratamento?

O tratamento da disfunção erétil é multidisciplinar. Envolve ações do urologista com remédios, nutricionista com melhora do perfil alimentar, educador físico para resgate de condicionamento físico, fisioterapeuta, suporte psicológico e familiar durante o tratamento. A medicação e o acompanhamento médico são parte do tratamento global do paciente.

Estimuladores como Viagra e afins são indicados? Por quê?

Ao começar o tratamento para disfunção orgânica, os remédios são a primeira escolha. Fazendo o acompanhamento regular e percebendo que a medicação já não entrega o mesmo resultado, lançamos mão de outros tratamentos para ereção como a injeção peniana e, finalmente, as cirurgias de prótese peniana. Portanto, comparando os tratamentos, o uso de comprimidos são de mais fácil uso e aceitação como tratamento.

O assunto ainda é tabu?

Sim. Os homens têm poucos espaços fora do consultório médico para debater esse assunto. O cenário vem melhorando com o trabalho intenso da Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), dos urologistas e dos meios de comunicação. Juntos, todos estão proporcionando mais debates sobre esse assunto, além de fornecer informações com mais qualidade para quem realmente precisa entender melhor sobre o assunto.


Saiba mais


Impotência sexual

  • Quanto mais idoso o homem, maior a probabilidade de apresentar o problema, seja pela idade avançada ou pela maior prevalência de doenças nessa faixa etária.

  • É fundamental a avaliação do urologista para definir o melhor tratamento para cada paciente.

  • O médico pode solicitar alguns exames, como perfil hormonal e ecodopler peniano, entre outros.


Perguntas dos leitores


Alexandre Almeida, 38 anos, publicitário: Visitas regulares ao urologista podem retardar ou evitar o problema?

  • Resposta: Homens acima de 40 anos devem ir ao urologista de forma rotineira e preventiva. Hábitos de vida saudável e controle de vícios retardam o surgimento tanto da disfunção erétil quanto de outras doenças. As consultas devem ocorrer ao menos uma vez por ano.

Eduardo Carvalho, 51 anos, portuário: Quando é hora de buscar ajuda médica?

  • Resposta: O médico urologista está sempre disponível para atender tando o público masculino quanto o feminino sobre quaisquer queixas e dúvidas. O ideal é que esse assunto apareça durante o seguimento regular do homem que envelhece. Caso a impotência seja o motivo da procura, esse tema será abordado.


Fique por dentro


  • A disfunção erétil, ou impotência sexual, é uma dificuldade de manter a ereção peniana suficiente para a penetração, ou de manter relação sexual de forma satisfatória para o casal.

  • São fatores de risco comuns as doenças cardiovasculares (como hipertensão arterial) e outros como o sedentarismo, o diabetes, a obesidade, o tabagismo, o colesterol alto e a síndrome metabólica.

  • Existe também uma situação comum que pode afetar a ereção, principalmente em relações sexuais casuais, conhecida como “ansiedade de performance”, ou medo de falhar.

  • A impotência pode também aparecer gradualmente como resultado de depressão, ansiedade e estresse crônico.

  • Psicogênico - Relativo a ou próprio de fenômenos somáticos com origem psíquica.

  • Tabu - Termo relacionado com a proibição, censura, perigo e impureza.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados