search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Ideias de moradores para melhorar acesso à Terceira Ponte

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Ideias de moradores para melhorar acesso à Terceira Ponte


Eduardo Nicolau (à esquerda) e Eduardo Borges defendem mudanças no trânsito no entorno da Terceira Ponte, para reduzir os transtornos dos moradores da região (Foto: Fábio Nunes)
Eduardo Nicolau (à esquerda) e Eduardo Borges defendem mudanças no trânsito no entorno da Terceira Ponte, para reduzir os transtornos dos moradores da região (Foto: Fábio Nunes)

Moradores da Enseada do Suá e da Praia de Santa Helena apresentaram um projeto para mudar o trânsito no acesso à Terceira Ponte. Os bairros são os mais afetados pelo congestionamento que se forma diariamente na saída e na entrada de Vitória.

As mudanças, segundo as associações de moradores, estão alinhadas com as obras de ampliação da ponte, já confirmadas pelo governo do Estado.

A principal mudança proposta é a inversão de sentido nas vias, aumentando a capacidade de veículos e retirando o tráfego mais pesado das áreas residenciais.

A grande alteração aconteceria na rua Clóvis Machado, que atualmente é o principal acesso à ponte para quem vem pela avenida Nossa Senhora dos Navegantes. A ideia é que a rua tenha seu sentido invertido, passando a ser apenas saída do bairro Enseada do Suá.

Já a entrada para a ponte passaria a ser feita pela avenida João Batista Parra, que hoje tem sentido contrário do pedágio. O sentido seria invertido para que o motorista pudesse ir para a ponte. O acesso à avenida ficaria próximo ao Hortomercado, na avenida Nossa Senhora dos Navegantes.

“São soluções que vão melhorar o acesso, além de melhorar a mobilidade de quem passa pela região, mas não necessariamente para pegar a ponte. Ao mesmo tempo, a alteração preserva o interior dos bairros”, afirmou o diretor da Associação de Moradores da Enseada do Suá, Eduardo Borges.

Outra mudança é na Rua Dukla de Aguiar, na Praia de Santa Helena. A rua, atualmente, tem dois sentidos, mas passaria a ter como sentido único o acesso ao pedágio.

Além disso, o objetivo é de que a entrada de carros seja liberada para o motorista que vem pela avenida Desembargador Santos Neves, o que hoje é permitido somente para ônibus.

O projeto foi apresentado oficialmente na reunião do grupo que faz o estudo de impacto de vizinhança de um residencial que será construído na Enseada do Suá. Participam do grupo, moradores e representantes da prefeitura.

Já o presidente da Associação de Moradores da Praia de Santa Helena, Eduardo Nicolau, espera que as futuras mudanças façam com que o bairro não seja somente uma prioridade para o acesso à ponte. “O trânsito local não pode servir somente para a ponte”, ressaltou.

Técnicos da prefeitura vão avaliar as propostas

Praça do Cauê, em Vitória: obras indefinidas (Foto: Dayana Souza - 09/09/2020)
Praça do Cauê, em Vitória: obras indefinidas (Foto: Dayana Souza - 09/09/2020)
A Prefeitura de Vitória confirmou, em nota, que recebeu a proposta dos moradores e que as sugestões terão a viabilidade avaliada pelos técnicos da Secretaria de Transportes, Trânsito e Infraestrutura (Setran).

Já as alterações na Praça do Cauê ainda estão indefinidas. O secretário de Estado de Mobilidade e Infraestrutura, Fábio Damasceno, afirmou que as mudanças só serão feitas após a conclusão das obras de ampliação da Terceira Ponte, que tiveram a ordem de serviço assinada na quarta-feira (23).

A previsão é de que a ampliação da ponte fique pronta no primeiro semestre de 2023.

No Cauê, a ideia é que as faixas de acesso à ponte sejam construídas passando pelo meio da praça, ligando diretamente a Reta da Penha à Terceira Ponte. De acordo com o secretário, o objetivo é dar maior fluidez ao trânsito no local.

Para isso, a praça será ampliada dos dois lados e passará por uma reurbanização.

“É uma obra que não é possível ser feita ao mesmo tempo que as mudanças na Terceira Ponte. Então, ficará para depois. Vamos voltar a pensar na Praça do Cauê em um ano”, ressaltou o secretário durante o anúncio da ordem de serviço para a ponte.

O projeto de abertura da praça vem sendo discutido há quase 10 anos, mas ainda não há um consenso entre os moradores da região sobre as mudanças.


As principais mudanças


Mudanças sugeridas por moradores (Foto: Arte: André Felix)
Mudanças sugeridas por moradores (Foto: Arte: André Felix)

Rua Clóvis Machado

  • Como é hoje: atualmente, a rua é o principal acesso à ponte para quem vem pela avenida Nossa Senhora dos Navegantes.

  • Como ficaria: a rua teria seu sentido invertido, passando a ser apenas saída do bairro Enseada do Suá.

Avenida João Batista Parra

  • Como é hoje: a avenida tem sentido único, em direção à Praia do Suá (ao posto de pronto atendimento).

  • Como ficaria: a avenida teria seu sentido invertido, passando a ser o principal acesso da ponte para quem vem pela avenida Nossa Senhora dos Navegantes.

  • Já quem vem no sentido avenida Marechal Mascarenhas de Moraes-Enseada do Suá, entraria no acesso à ponte por um cruzamento no Horto Mercado, ao invés da rua Clóvis Machado.

Dukla de Aguiar

  • Como é hoje: a rua tem trecho de dois sentidos.

  • Como ficaria: a via passaria a ter sentido único para acesso à ponte.

  • Seria permitido acessar a via vindo pela avenida Desembargador Santos Neves, o que hoje só é permitido para ônibus.

Fonte: Moradores ouvidos pela reportagem e pesquisa A Tribuna.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados