search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Homenagem havaiana para pastor que morreu enquanto surfava em Guarapari

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Homenagem havaiana para pastor que morreu enquanto surfava em Guarapari


Pastor Robson e a mulher Eliani Rezende (Foto: Acervo Pessoal)Pastor Robson e a mulher Eliani Rezende (Foto: Acervo Pessoal)

Amigos do surfe, da igreja, da empresa e os familiares do pastor Robson Silva Rezende, de 53 anos, se reuniram para homenagear Robson Baião no mar da Praia do Morro, em Guarapari. A cerimônia aconteceu na manhã de domingo.

No Havaí, o berço do surfe, quando alguém importante e querido morre, existe a tradição de reunir os surfistas para fazer uma remada simbólica de despedida.

“No mar, os surfistas remaram e tentaram fazer um coração. A homenagem havaiana é como se agradecêssemos a contribuição dele na terra. Tudo foi organizado pela manhã porque a intenção era fazer o enterro dele no mesmo dia, mas não conseguimos. Nos preocupamos com a aglomeração, mas acabou dando muita gente. Vieram amigos até do Sul do Brasil. Foi emocionante, e é confortante para a família”, destaca o irmão, Abner Silva Rezende.

Surfistas e amigos fizeram uma homenagem ao pastor Robson (Foto: Divulgação / Família)Surfistas e amigos fizeram uma homenagem ao pastor Robson (Foto: Divulgação / Família)

Robson faleceu na última quinta-feira, enquanto esperava a última onda para surfar na Praia de Setibão. Segundo a família, o pastor sofreu um mal súbito na água, foi retirado pelos surfistas, que auxiliaram na execução de uma massagem cardíaca, mas não resistiu.

Para o irmão, Robson deixou seu legado. “O maior legado que ele deixou, eu acredito que seja a honestidade. Foi um legado que ele herdou dos nossos pais. Cumpria todos os seus deveres. Fora isso, tivemos a carreira brilhante no surfe, seu amor pela família e pela igreja. Foi uma pessoa muito parceira”, completa Abner.

Homenagem foi realizada na manhã desta segunda (Foto: Divulgação / Família)Homenagem foi realizada na manhã desta segunda (Foto: Divulgação / Família)

Esposa: "Foi para o mar e acabou nos braços de Jesus"

A mulher de Robson Baião, a empresária Eliani Rezende, declara que o pastor foi um homem bom, reto, temente a Deus e que se desviava do mal.

Leia na íntegra o depoimento da esposa.

“Há 35 anos começamos a namorar, depois ele teve uma experiência com Jesus, me apresentou o evangelho, noivamos, casamos, tivemos nossas filhas maravilhosas, ganhamos um filho (nosso genro) e agora nosso neto que trouxe muita alegria ao nosso coração. Deus foi imensamente bom o tempo todo para nós. Tivemos lutas, mas Deus sempre nos deu a vitória!

Conheço outros homens de Deus, mas como Jó disse: "esses meus olhos o viram"...Suas palavras, suas atitudes, seu caráter, sua disposição em andar com Deus e ajudar o próximo, as amizades que fez.

Agora meu pastor foi morar no céu. A saudade vai ser enorme. Quando nos casamos nos tornamos uma só pessoa, uma só carne, então agora falta uma parte de mim. Sua partida para a casa do Pai não podia ser de forma melhor, no mar que ele sempre amou, com sua prancha. Só faltou eu na areia esperando por ele. Talvez meu coração não suportaria vê-lo partir e Deus, na sua bondade, quis me proteger.

Naquela manhã, acordou cedo como sempre, leu a Palavra, orou por mim antes de sair e saiu feliz para pegar boas ondas em Setiba. Me disseram que pegou uma onda digna do ótimo surfista que era. Voltou para o mar e partiu para o Pai, ou seja, fez tudo que amava: buscou a Deus, intercedeu por almas, me fez um carinho, foi para o mar e acabou nos braços de Jesus! Dia perfeito!

Louvo ao nosso Pai de amor pelo privilégio de fazer parte da sua vida, ser sua companheira em todos os momentos, e principalmente pelo tempo que nos deu após o primeiro infarto, que permitiu ele passar mais tempo comigo, com nossas filhas, nosso genro e com o netinho que ele tanto amava. O que nos consola é saber que nos encontraremos na eternidade! Te amo e a saudade vai ser imensa!!!”.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados