search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Home office é mais difícil para mães, mostra pesquisa

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Home office é mais difícil para mães, mostra pesquisa


Trabalhar e cuidar dos filhos não é tarefa fácil. Os dois juntos se torna uma aventura para mães que, devido ao isolamento social, precisaram se adaptar ao home office.

Resultados parciais de uma pesquisa feita pela startup Pin People mostra que a experiência de trabalho remoto tem sido mais difícil para as mães.

A pesquisa mostra ainda que as mulheres relataram estar com a saúde mental mais crítica.

O levantamento, feito com 30 mil trabalhadores do Brasil e de outros países da América Latina, foi publicado pela coluna Radar da Revista Veja.

A pesquisa sugere que 40% dos colaboradores não estão bem emocionalmente. Revela ainda que as pessoas em home office têm dificuldade de estabelecer uma rotina clara de trabalho e de respeitar a rotina dos outros.

A administradora Lucimara dos Santos Cirilo, de 40 anos, cuida da parte financeira de uma empresa de vendas e manutenção de máquinas e divide a tarefa de trabalhar e cuidar da filha de 3 anos.

“O desafio é criar uma rotina todo dia, me reinventei. Pela manhã dedico tempo para minha filha e à tarde eu tento me dedicar à empresa”, explica Lucimara.

Para a administradora, ter um tempo dedicado a ela e se cuidar como mulher ajuda a não se cansar psicologicamente.

“Precisamos nos dar um cuidado mais especial, se arrumar como fôssemos sair de casa, senão você acorda e dorme de pijama”, salienta Lucimara.

O levantamento aponta ainda que o trabalho realizado de casa traz uma experiência mais difícil para as mães do que para os pais.

A empresária Edy Paula, de 36 anos, tem uma loja de roupa feminina e, com o fechamento do comércio, precisou se reinventar e está investindo na venda online das peças, dividindo os cuidados do filho de 5 anos com o marido.

“Minha principal ajuda tem sido meu marido. Acordo focada e tento estabelecer um horário de trabalho, enquanto ele cuida do nosso filho”, explica.

A empresária Edy Paula tem uma loja de roupa feminina e está se reinventando em casa enquanto cuida do filho (Foto: Leone Iglesias / AT)
A empresária Edy Paula tem uma loja de roupa feminina e está se reinventando em casa enquanto cuida do filho (Foto: Leone Iglesias / AT)


Saiba Mais


O que diz a pesquisa

  • A experiência de trabalho remoto durante a pandemia tem sido mais difícil para as mães segundo dados da startup Pin People.

  • Mulheres relataram estar com a saúde mental mais crítica;

  • A pesquisa sugere que 40% dos colaboradores não estão bem emocionalmente;

  • O trabalho realizado de casa traz uma experiência mais difícil para as mães do que para os pais;

  • Pessoas em home office têm dificuldade de estabelecer uma rotina clara de trabalho e de respeitar a rotina dos outros;

  • O levantamento foi feito com 30 mil trabalhadores do Brasil e de outros países da América Latina e publicado pela coluna Radar da Revista Veja.

Dicas

  • Uma mãe que trabalha em home office tem que lembrar que ela não é só mãe, é esposa e mulher em toda a sua singularidade;

  • A mulher que é mãe precisa cuidar da saúde mental se colocando em primeiro lugar;

  • São muitas variáveis, mas para ela cuidar da saúde mental ela precisa se importar primeiramente com ela;

  • É preciso ser assertiva com o parceiro na divisão das tarefas, para a mulher não se sobrecarregar;

  • Também é preciso estabelecer um espaço dentro de casa para se dedicar ao trabalho e se isolar durante esse tempo;

  • Estabelecer uma rotina é fundamental. A falta da rotina traz insegurança e é preciso criar segurança para trabalhar em casa, incluindo o autocuidado;

  • Se for possível, ajuda nessa fase procurar um profissional para que sua rotina seja humanamente possível de se desenvolver;

  • Psicólogas revelam que a sociedade coloca a mulher como uma super-heroína, ou seja, se ela fizer vários papéis e está tudo bem. Mas é preciso quebrar essa cultura e fazer com que a mulher tenha um momento dela para se cuidar;

  • Uma dica legal é usar a analogia da máscara de oxigênio do avião, devemos colocar primeiro na gente e depois no outro, ou seja, a mulher precisa se cuidar, antes de cuidar dos outros;

  • Também é necessário exercer um limite de se doar.

Fonte: Startup Pin People e psicólogas consultadas.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados