search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Hipnose promete tratar insônia e problemas sexuais
AT em Família

Hipnose promete tratar insônia e problemas sexuais

O professor de hipnose Talles Lennin ao lado do amigo e BBB Pyong Lee (Foto: Acervo Pessoal)
O professor de hipnose Talles Lennin ao lado do amigo e BBB Pyong Lee (Foto: Acervo Pessoal)
Confundida com rito religioso, poderes ocultos e até bruxaria, a hipnose ganhou os holofotes depois de ser praticada pelo participante do Big Brother Brasil 2020 Pyong Lee durante o programa.

Considerada um processo natural e científico, ela é usada no tratamento de problemas emocionais, como insônia e depressão, e até disfunções sexuais.

De acordo com o hipnólogo Mayck Roberto, a hipnose é um estado de relaxamento e clareza mental.

“Pela hipnose, encontramos o estado natural da nossa mente, onde estão as emoções, por meio da concentração. Quando a pessoa se emociona com um filme bonito ou tem medo de uma cena de terror, é como se ela estivesse hipnotizada, Isso porque está concentrada naquela cena e suas emoções estão totalmente ligadas”, disse.

Terapeuta e professor de hipnose, Talles Lennin explicou que a técnica é uma ferramenta terapêutica reconhecida pelos conselhos federais de Medicina, Psicologia e Enfermagem, entre outros, como forma de tratamento auxiliar.

Talles, que também é membro da Sociedade Brasileira de Hipnose e amigo pessoal de Pyong, disse que ainda existe preconceito em torno da hipnose.

“As pessoas pensam que hipnose é uma questão espiritual, que há controle da mente, que vão revelar segredos e fazer coisas que não querem. Isso não existe. A hipnose é um tratamento reconhecido e auxilia em todas as questões que envolvem ansiedade como fobia, síndrome do pânico e disfunções sexuais, entre outras situações correlacionadas”, afirmou.

Os especialistas contaram que os resultados começam a ser notados entre duas e quatro sessões após o início do tratamento e que o preço de cada sessão varia conforme o caso.
Adepta da hipnose, Juliana Harduin Costa, que tem 35 anos e mora em Vila Velha, recorreu à terapia em 2018 por causa da compulsão alimentar e insônia que sofria.

“Logo que minha filha nasceu, o cansaço fez com que eu virasse a chave para a compulsão alimentar. Acompanhada disso, veio a insônia. Li sobre hipnose na rede social e decidi fazer, mesmo com medo e desconfiada, mas obtive resultado já na primeira sessão. Hoje me alimento e durmo melhor”.

Qualidade de vida

 (Foto: Acervo Pessoal)
(Foto: Acervo Pessoal)

O universitário Iago Amorim, de 28 anos, buscou a hipnose como terapia para melhorar a qualidade de vida e o autocontrole sobre suas emoções.

Ele, que mora em Mucuri, no Sul da Bahia, vem a Vitória a cada dois meses se submeter às sessões.

“Eu conheci a hipnose por meio do Pyong, na internet, e me interessei pelo assunto. Ela ajuda no controle da ansiedade e de alguns distúrbios provocados por traumas do nosso inconsciente. Eu me sinto bem comigo mesmo e hoje consigo controlar emoções que antes não conseguia”, revelou.
Iago vai continuar a terapia.

Nada de pêndulos ou relógios de bolso

Hipnose

O que é?
É um procedimento no qual um profissional de saúde ou pesquisador sugere, ao tratar alguém, que ele irá experimentar mudanças nas sensações, percepções, pensamentos ou comportamentos.
Embora existam muitos tipos de indução de hipnose, normalmente trata-se de sugestões de relaxamento, de calma e de bem-estar.

Em geral, o hipnólogo dá instruções para o paciente imaginar ou pensar em experiências agradáveis durante a sessão.

As pessoas respondem à hipnose de maneiras diferentes. Alguns descrevem que a hipnose é um estado de atenção concentrada, no qual eles se sentem muito calmos e relaxados.

O uso da hipnose para fins terapêuticos ficou conhecido como hipnoterapia e consiste em induzir o paciente a esse estado para conduzi-lo com sugestões a ter hábitos mais saudáveis, especialmente no quesito mental.

Como funciona?
Nada de pêndulos ou relógios de bolso como o imaginário popular costuma associar.

Grande parte das induções na hipnoterapia é feita por meio de relaxamento dirigido por palavras ou por toques em pontos específicos da face, entre outras técnicas.

Para a realização dos procedimentos de hipnoterapia, o profissional cria uma atmosfera que leva o paciente a acessar as informações escondidas no seu inconsciente.

Nesse estado, há mudanças nos padrões das ondas cerebrais, onde várias estruturas do órgão são ativadas com maior intensidade – em especial as relacionadas à memória e às emoções.

O objetivo é atingir um nível máximo de atenção para extrair da mente o que for preciso para ajudar no tratamento, aproveitando que as condições cerebrais obtidas deixam o paciente com maior abertura para ser sugestionado.

A partir daí, o terapeuta consegue descobrir traumas do passado e da infância. Tais traumas permitem ao paciente a revelação de sentimentos e emoções reprimidas que, ao voltarem à tona, podem ser melhor trabalhados.

Fonte: Alberto Dell'isola, hipnólogo.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados