search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Há resistência, mas Fraga é favorito para ministério
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


Há resistência, mas Fraga é favorito para ministério

Coronel da reserva da Polícia Militar do Distrito Federal e nome favorito da bancada da segurança da Câmara, o ex-deputado Alberto Fraga continua na “pole position” para chefiar o futuro Ministério da Segurança Pública.

Mas o que conta mesmo para o seu favoritismo é a amizade ao presidente Jair Bolsonaro. A amizade de “Cavalão”, como Fraga se refere ao Presidente, é maior que a má vontade de alguns militares à sua eventual indicação.

Gostar, não gostam
A rigor, no máximo, alguns generais não gostam da ligação de Fraga a Bolsonaro, mas não têm poder de veto. Nada podem fazer contra isso.
Ramagem ameaça
A principal ameaça à indicação de Alberto Fraga é Alexandre Ramagem, diretor da Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e quase diretor-geral da Polícia Federal.

Força no meio de campo
Mesmo sem cargo, Alberto Fraga (foto) continua sendo um dos principais auxiliares de Bolsonaro na articulação política. O Presidente pode oficializá-lo na área.

Pancrácio tem bancada
As articulações para recriar o Ministério da Segurança Pública têm sido feitas em torno do ex-deputado que Bolsonaro apelidou de “Pancrácio”.

Militares veem STF se livrando do ônus de decisão
O ataque do ministro do STF Gilmar Mendes, acusando o Exército de se “associar ao genocídio” foi recebida com indignação nos meios militares. Mas aqueles que raciocinam politicamente na caserna não acreditam em declaração “impensada” do magistrado.

Ao contrário, acham que é uma estratégia do STF para fugir da responsabilidade de haver afastado o Planalto do comando no combate à pandemia. Foram os ministros do STF que transferiram aos governadores as ações contra a Covid-19.

Faça o que eu digo
Os militares perceberam a estratégia quando Gilmar acusou o governo de “fugir à responsabilidade” que o próprio STF retirou do Presidente.

Decisão “não foi sábia”
O general Augusto Heleno reconheceu que o presidente foi cerceado nas ações contra a Covid-19: “A decisão parece que não foi das mais sábias.”

STF com o pé na jaca
Heleno afirmou que o STF merece respeito, mas “às vezes” a Corte tem pisado na bola. E enfiado o outro pé na jaca.

Dormindo mais
Bolsonaro contou ao general Augusto Heleno, que o visitou no fim de semana, que nunca se sentiu tão bem. “Até estou dormindo mais”, disse ele, que sofre de insônia e raramente dorme mais de 4 horas por noite.

Falando sozinho
Antes de criticar o “vazio” no Ministério da Saúde, o ministro Gilmar Mendes (STF) deveria ter ouvido a opinião dos governadores. Não se conhecem críticas deles ao ministro interino, general Eduardo Pazuello.

Pintando primeiro turno
Além de mostrar Marília Arraes (PT) bem à frente para a prefeitura do Recife, a pesquisa contratada pelo PSDB mostra o garotão João Campos (PSB) empatado em 3º com Daniel Coelho e Mendonça Filho.

Lobby incansável
As ONGs que manipulam índios (foto) também são influentes na CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil), que fez “carta aberta” ao Congresso pela derrubada dos vetos do Presidente ao projeto que as beneficia, e não aos indígenas, no combate da Covid-19.

Debate de um lado só
Nem sequer um deputado da base de apoio ao governo Bolsonaro na Câmara vai participar do “debate virtual” para discutir as novas leis que os parlamentares querem criar para “combater” fake news.

Contramão, na boa
Empresas de tecnologia estão na contramão economia, durante a crise da pandemia da Covid-19. Apenas em julho, 19 empresas de TI de São Paulo abriram 360 vagas de emprego. Ao invés de demitir, contratam.

Outro tipo de crise
Apesar da crise da pandemia, a Instituição Fiscal Independente, do Senado, atesta a queda da inadimplência nas operações de crédito de pessoas jurídicas para menos da metade em maio deste ano (2,29%).

Que País é este?!
Autoridades deveriam pensar um pouco, antes de certas declarações. E se fosse o ministro da Defesa acusando o STF da prática de um crime tipo genocídio, e ainda advertindo que “é preciso fazer alguma coisa”?

Pensando bem...
...pior que militares no governo são militantes infestando as instituições.

Poder sem pudor

O brejo cresceu
O então senador Eduardo Siqueira Campos (PSDB-TO), inveterado otimista, ainda acreditava nas chances de José Serra em 2002 e prometeu “lutar até as cinco da tarde de domingo”.
Mas, logo antes das eleições, um jornalista perguntou: “O senhor não acha que a vaca já foi pro brejo?”
Ele respondeu na bucha: “Não, mas admito que deu uma paradinha. E o brejo está crescendo”.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

Bolsonaro tende a crescer e deve passar dos 40%

Presidente do Paraná Pesquisa, primeiro a detectar há quase um mês o crescimento da avaliação positiva do governo Bolsonaro, Murilo Hidalgo explicou a esta coluna que o levantamento do Datafolha, …


Exclusivo
Cláudio Humberto

TSE se inclina a rejeitar ‘abuso de poder religioso’

Os ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) têm divergido da pretensão legisladora do ministro Edson Fachin, de criminalizar suposto “abuso de poder religioso” na influência de pastores, bispos …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Privatização é só da boca para fora, no Congresso

Empresário de sucesso, habituado a ver suas decisões cumpridas sem demora, Salim Mattar fez um intensivão de política e sobre “a vida como ela é” na gestão pública, quando chefiou a Secretaria de …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Senado se aproveita do luto para gozar folga

Apesar de todas as regalias e privilégios, como salários até 15 vezes maiores que o mercado privado, o Senado não perde a oportunidade de levar vantagem em tudo. Até no momento em que seu presidente, …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Centrão nega “compromisso” para derrubar veto

O deputado Arthur Lira (PP-AL), líder do PP e do “centrão”, negou ontem compromisso de participar da articulação para derrubar o veto do presidente Jair Bolsonaro à prorrogação da desoneração da …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Maia não mexe nos juros criminosos dos cartões

Os juros criminosos das administradoras dos cartões de crédito chegam até a 600% ao ano, mas ninguém é enquadrado em crime de usura e a prática extorsiva ainda ganhou a proteção do presidente da …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Brasil reage e pode retaliar hostilidade da Noruega

A Noruega está na mira do governo pelas hostilidades ao Brasil, sob argumentos falaciosos. A hipocrisia norueguesa é conhecida: acusa o Brasil de “destruir a Amazônia”, para pretextar o boicote aos …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Governo decide reagir a falácias sobre Amazônia

O governo deve abandonar a atitude passiva e reagir, no mesmo tom, aos ataques e ou ameaças de boicote produtos brasileiros sob argumentos distorcidos ou até falaciosos sobre a Amazônia. “Chegou no …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Ação sobre dossiê prosperou mesmo sem prova

O suposto dossiê sobre servidores militantes de partidos de oposição, atribuído ao Ministério da Justiça, já estaria no campo da “fake news” se o “vale-tudo” não estivesse em vigor, no Supremo …


Exclusivo
Cláudio Humberto

“PEC do Fraldão” amplia idade-limite para o STF

Movimenta os bastidores de Brasília um conchavo ousado, que oscila entre o “sonho” e o golpe institucional, para aprovação de uma “PEC do Fraldão”, ampliando de 75 para 80 anos a idade-limite de …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados