search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Guerra de decisões e indefinição na eleição do MDB
Plenário
Fabiana Tostes

Fabiana Tostes


Guerra de decisões e indefinição na eleição do MDB

Lelo e Marcelino disputam a direção do MDB (Foto: Divulgação / Arquivo AT)
Lelo e Marcelino disputam a direção do MDB (Foto: Divulgação / Arquivo AT)

Enquanto as escolas de samba dão show no Sambão do Povo, o pau está quebrando entre os dirigentes do MDB. Uma guerra de decisões que, até o momento – 21h45 de sábado (15) –, é difícil dizer se vai ter a convenção estadual do partido ou não, amanhã (16). Duas chapas disputam o comando da maior legenda do Estado.

Primeiro a Comissão Provisória do MDB-ES, presidida por Lelo Coimbra, cancelou a convenção por meio de um edital, na tarde de hoje. Alegou que a presidência nacional do MDB não acatou recurso interposto por Marcelino Fraga, que teve a chapa “Muda MDB” indeferida.

Um dos motivos do indeferimento é uma cláusula, para o registro das chapas, de filtro da Lei da Ficha Limpa. O documento também cita que a decisão do Tribunal de Justiça, que conferiu à chapa de Marcelino participar da convenção, é sub judice, e que pode ter resultado mudado após a eleição e causaria, segundo o edital, “grave insegurança jurídica”.

Logo após tomar conhecimento do edital, o advogado da chapa “Muda MDB”, Luciano Ceotto, correu no plantão judiciário e conseguiu uma decisão favorável. “Decisão administrativa não pode sobrepor à decisão judicial”, diz trecho do mandado assinado pelo juiz Romilton Alves Vieira Júnior. E que a liminar obtida por Marcelino no TJ-ES estaria valendo. Determinou, ainda, que um oficial de Justiça compareça ao local de votação – no Alice Vitória Hotel, às 9h – para assegurar que a decisão seja cumprida.

Porém, o advogado da chapa de Lelo, Sirlei de Almeida, disse que a decisão apenas assegura a participação da chapa de Marcelino e não a convenção. “O evento não será realizado”. Já Ceotto, discorda: “É uma tentativa pueril de mascarar o descumprimento da decisão judicial”.

A chapa de Marcelino enviou nota aos delegados do partido convocando todos para estar na convenção às 9h de amanhã. Da outra vez que ocorreu tal enfrentamento, a reunião acabou em bate-boca e empurra-empurra.

Na última quinta-feira, Lelo Coimbra e o deputado Hércules Silveira estiveram em Brasília num encontro com o presidente nacional do MDB, Baleia Rossi. Na ocasião, Hércules disse que foi tratar da sua pré-candidatura e, pelo menos na sua frente, não teria sido falado sobre a eleição do MDB.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados