search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Greve dos caminhoneiros vai ter adesão de 80% no Estado, diz líder da categoria

Notícias

Publicidade | Anuncie

Economia

Greve dos caminhoneiros vai ter adesão de 80% no Estado, diz líder da categoria


Greve  dos caminhoneiros em 2018: domingo está prevista paralisação (Foto: Rodrigo Gavini - 16/06/2018)Greve dos caminhoneiros em 2018: domingo está prevista paralisação (Foto: Rodrigo Gavini - 16/06/2018)

Caminhoneiros do Estado planejam aderir a uma paralisação nacional da categoria a partir do próximo domingo, de acordo com lideranças dos profissionais.

Lideranças de todo o País iniciaram uma mobilização para uma possível greve da categoria, para pedir fiscalização do preço do frete e medidas para baixar o preço do óleo diesel.

De acordo com o porta-voz da categoria no Espírito Santo, Ubirajara Nobre, o “Bira”, cerca de 80% dos caminhoneiros do Estado pretendem se manifestar.

“O pessoal está se organizando para orientar os colegas a paralisar, encostar nos postos de gasolina, e ficar ali até que se tome uma decisão por parte do governo. Não terá bloqueios na pista, mas haverá grupos para orientar os caminhoneiros a ficar nos pontos de apoio”, afirmou Bira.

Segundo o líder, o movimento é espontâneo por parte dos caminhoneiros, independente da manifestação de entidades da classe.

“Ninguém aguenta o alto valor do diesel. Ficou difícil transportar. Sai para viajar e quando volta, já tem uma dívida para ele pagar”, completou.

No Estado, o preço médio do diesel comum está em R$ 4,56, segundo o painel da Secretaria de Estado da Fazenda. Em abril, o litro chegou a custar R$ 4,11, enquanto vigorou a isenção concedida pelo governo federal sobre o PIS/Cofins, entre março e maio.

O superintendente do Sindicato das Empresas de Transporte e Logística do Estado (Transcares), Mario Natali, afirmou que os empresários têm acompanhando a movimentação dos caminhoneiros. “Há uma insatisfação, e a conta não fecha, com combustível em alta e o frete baixo”, afirmou.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.