search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Grande Vitória já teve mais de 900 assaltos em ônibus neste ano

Notícias

Publicidade | Anuncie

Polícia

Grande Vitória já teve mais de 900 assaltos em ônibus neste ano


Ônibus do sistema Transcol (Foto: Kadidja Fernandes/AT)
Ônibus do sistema Transcol (Foto: Kadidja Fernandes/AT)

Os municípios da Grande Vitória já registraram 966 assaltos em transportes coletivos neste ano. A maioria dos crimes ocorreu na capital (307), seguido da Serra (301). O número, registrado até o mês de junho, já ultrapassa a marca de 872 roubos em todo o ano de 2019. 

No entanto, apesar do aumento, abril, maio e junho, deste ano, apresentaram uma queda em relação aos mesmos meses em 2019 (confira no gráfico abaixo).

Os dados estão disponíveis, pela primeira vez, no site da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (Sesp), devido à migração do banco de dados dos crimes contra o patrimônio registrados no Estado. Agora, toda a população vai ter acesso aos números de ocorrências registradas envolvendo patrimônio em todo o território capixaba.

 (Foto: Divulgação/Sesp)
(Foto: Divulgação/Sesp)

Além dos roubos a transportes coletivos, os paineis da Secretaria também informam os dados sobre roubo a comércios, pessoas em vias públicas, residências e veículos.

Segundo os dados da secretaria, o número de roubo de veículos registrados até o mês de junho (4.444) já está quase alcançando a marca registrada no ano de 2019 (4.461). Ainda de acordo com a publicação, o tipo favorito dos criminosos são as motocicletas, que representam mais de 50% dos veículos roubados. 

Os automóveis ficam em segundo lugar, alcançando o número de 1560 carros roubados até junho deste ano em todo o Estado. 

“Agora teremos as estatísticas de todas as agências que atuam em solo capixaba e são conveniadas à Sesp. Além disso, o fato que é registrado pelo cidadão na delegacia fica mais fidedigno. Nossa preocupação não é apenas se aumenta ou diminui, mas também com a transparência dentro dessa nova metodologia. Dentro disso, vamos trabalhar com as políticas que possam minimizar os problemas trazidos pela criminalidade”, afirmou o secretário de Estado da Segurança Pública e Defesa Social, coronel Alexandre Ramalho.

De acordo com a Sesp, os dados da Polícia Civil não eram compilados por não existir uma base de registros dos boletins de ocorrências da instituição. A partir de 2016, a secretaria iniciou o desenvolvimento do Sistema DEON, uma plataforma digital para registro dos procedimentos da Polícia Judiciária, que passou por adequações e treinamento de todos os policiais.

Atualmente, a plataforma atinge perto de 100% de cobertura do Estado, permitindo a extração e consolidação confiável dos dados.

A implantação da nova metodologia levou à criação de um Grupo de Trabalho, formado por servidores da Sesp, da PMES, da PCES e do Instituto Jones Santos Neves (IJSN), com o apoio do Instituto Sou da Paz, que trabalharam por meses no desenvolvimento de uma solução que apresentasse dados mais próximos possíveis da realidade dos atendimentos de Segurança Pública em todo o Espírito Santo.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados