search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Governo prepara plano para se comunicar melhor
Cláudio Humberto
Cláudio Humberto

Cláudio Humberto


Governo prepara plano para se comunicar melhor

Este ano de 2020 pode marcar uma virada na política de comunicação do governo Jair Bolsonaro, na “guerra de narrativas” que virou rotina no dia a dia. Será implantado um plano envolvendo todos os ministérios, sob coordenação do Palácio do Planalto, para comunicar melhor as ações do governo.

O Presidente promete se engajar nisso, evitando por exemplo suas coletivas improvisadas “na grade”, à saída do Alvorada ou na chegada ao trabalho. Mas poucos acreditam que ele fará isso.

Wajngarten no comando
A tentativa de coordenação das ações de comunicação do governo são capitaneadas pelo chefe da Secom, Fábio Wajngarten.

Mídia social não basta
O desafio do secretário de Comunicação será convencer Bolsonaro & filhos que só usar redes sociais não ganha a tal “guerra da narrativa”.

Esta é minha praia
Com quase três décadas de embates com jornalistas, Bolsonaro não reconhece em ninguém autoridade para lhe dar lições sobre o tema.

Vai dar trabalho
Certa vez, Bolsonaro respondeu a uma ponderação do general Augusto Heleno: “O sr. entende de estratégia militar, de política entendo eu”.

Projeto de reforma já incluía superfaturamento
Ainda não começou a reforma do Teatro Nacional de Brasília, fechado há seis anos, porque o governo teve de refazer o projeto. Elaborado em gestão anterior, o projeto favorecia o superfaturamento da futura obra, segundo explicou o governador Ibaneis Rocha (MDB). Assim, os R$ 33 milhões que seriam gastos na reforma parcial prevista no projeto original, agora serão suficientes para realizar a maior parte.

Chamem a polícia
O projeto original de reforma do Teatro Nacional previa gastos espantosos de R$ 240 milhões.

Projeto estatizado
A empresa pública Novacap é que está preparando o projeto básico da restauração do Teatro Nacional. A licitação sairá até o fim de fevereiro.

Dinheiro garantido
Ibaneis conseguiu os R$ 33 milhões no Fundo de Direitos Difusos, do Ministério da Justiça. A iniciativa privada deve bancar o que faltar.

Para evitar circo midiático
A nova lei anticrime reforça a impossibilidade de levantamento do sigilo dos depoimentos de delação premiada até o recebimento da denúncia pela Justiça. O juiz fica proibido de dar publicidade a acordos.

Liberação parada na Justiça
Há quase dois anos está na Justiça uma ação da Defensoria Pública de Alagoas para autorizar a venda direta de etanol de produtores a postos de combustíveis. Hoje a “agência reguladora” ANP proíbe a venda direta para beneficiar os distribuidores, encarecendo o preço final.

Importante viagem
Durante a sua viagem à Índia, o presidente Jair Bolsonaro deve assinar até uma dúzia de acordos e termos de cooperação entre os países, principalmente nas áreas de tecnologia, saúde e energia.

Sem histeria
A Lei nº 7.716 de 5 de janeiro de 1989 define crimes de preconceito de raça ou cor. Também consta na lei previsão de reclusão de 1 a 3 anos para quem distribuir ou veicular qualquer tipo de propaganda ou símbolo, incluindo a suástica, com o intuito de divulgação do nazismo.

Interferência lulista
Após a Lavagem do Bonfim, início não-oficial da campanha eleitoral em Salvador, o PT da Bahia continua embolado com pré-candidatos pela prefeitura, incluindo Vilma Reis, Fabya Reis, Robinson Almeida, Juca Ferreira e Moisés Rocha. O PT nacional está atento e vai interferir.

Significativo não é
O CEO da chinesa Huawei afirmou no Fórum Econômico Mundial, em Davos, que “não será significativo” o impacto das medidas dos EUA contra a empresa. Disse que “aprenderam muito” com os americanos.

Já deu
Ao vetar o batismo de uma praça com o nome de Marielle Franco, o governador do Distrito Federal, Ibaneis Rocha, acabou mostrando a diferença entre opinião publicada e opinião pública. A enquete de uma rádio inconformada com o veto mostrou que o apoio à decisão foi de 70%.

Festa no Planalto
É indisfarçável o entusiasmo no Palácio do Planalto com a chegada de Regina Duarte ao governo. Está combinado que sua nomeação e posse (muito festiva) ocorrerá após o retorno dele da visita à Índia.

Pensando bem...
...o coronavírus já trabalhou mais em 2020 que o Congresso brasileiro.

Poder sem pudor

O mentiroso oficial
Pedro Rattes era prefeito de Manacapuru (AM) quando encontrou Arquimedes, mentiroso oficial da cidade, e resolveu jogar conversa fora: “Conta uma mentira aí, Arquimedes...” O homem se esquivou: “Posso não, seu Pedro, hoje eu estou triste, vou ao enterro do seu Arnaldo, dono da mercearia”.

Rattes ficou envergonhado, pediu desculpas. Mas não demorou a descobrir que o comerciante estava vivo e saudável. Pediu explicações a Arquimedes, que respondeu candidamente: “Ué, o senhor não pediu para eu contar uma mentira?”

Colaboram: André Brito e Tiago Vasconcelos
 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Cláudio Humberto

Petrobras silencia sobre privilégio a banco francês

A Petrobras se recusa a esclarecer os critérios que usou na escolha de um banco francês para vender seus ativos, no âmbito do seu “plano de resiliência” para se afastar da imagem de corrupção. O …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Fiel a Bolsonaro, Oliveira está com um pé no STF

Se a escolha do presidente Jair Bolsonaro fosse hoje, não tinha para ninguém: o indicado para vaga no Supremo Tribunal Federal (STF) seria o ministro Jorge Oliveira, da Secretaria-Geral da Presidênci…


Exclusivo
Cláudio Humberto

Cidadania é última chance para Onyx no governo

O ministro Onyx Lorenzoni escolheu o Ministério da Cidadania e o pediu a seu padrinho, presidente Jair Bolsonaro. Ele quer a chance de mostrar sua capacidade de pilotar um orçamento fabuloso, de R$ …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Terra até já matriculou filho em escola do Canadá

O ministro Osmar Terra (Cidadania) parece se preparar para entregar o cargo a Onyx Lorenzoni (Casa Civil), que busca um ministério “operacional” para chamar de seu. Uma possibilidade considerada …


Exclusivo
Cláudio Humberto

PEC que acaba com “penduricalhos” dormita na Câmara

O deputado Pedro Cunha Lima (PSDB-PB) pede pressão da opinião pública para a Câmara votar e aprovar sua PEC dos Penduricalhos, que acaba com privilégios no serviço público como os auxílios creche, …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Senado pode obrigar Ministério Público a favorecer o acusado

Está na pauta do Senado um projeto que altera radicalmente a atuação do Ministério Público (MP). De autoria de Antonio Anastasia (PSDB-MG), a proposta altera o artigo 156 do Código de Processo …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Educação e Turismo animam políticos em Brasília

Jair Bolsonaro não promoverá reforma ministerial, mas a hora dos ministros da Educação e do Turismo vai chegar, e sem demora, dizem políticos governistas, animados com a possibilidade de influenciare…


Exclusivo
Cláudio Humberto

Zika vitimou quase 3.500 no Brasil desde 2015

O novo coronavírus monopoliza as atenções da mídia, no Brasil, mas há outros vírus por aqui que exigem preocupação. Entre 2015 e 2019, por exemplo, o Ministério da Saúde registrou 18.578 casos …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Se “caducar”, Bolsonaro reedita a MP da carteirinha

Se deixar caducar a medida provisória que criou a carteirinha estudantil digital e gratuita, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, passará vergonha: o presidente Bolsonaro reeditará a MP, até porque …


Exclusivo
Cláudio Humberto

Demissionário, Rogério Marinho ganhou ministério

O ex-ministro Gustavo Canuto estava marcado para ser demitido por ser um “roda presa” mesmo, como o definia o presidente Jair Bolsonaro. Mas a substituição foi precipitada após Rogério Marinho …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados