search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Governo Federal oferece a municípios cerca de R$ 400 por morador atingido

Notícias

Cidades

Governo Federal oferece a municípios cerca de R$ 400 por morador atingido


Alagamento em Rive, distrito de Alegre (Foto: @capixabadagema)
Alagamento em Rive, distrito de Alegre (Foto: @capixabadagema)

A Secretaria Especial do Desenvolvimento Social, uma das secretarias nacionais sob a Secretaria de Estado de Defesa Social (Seds) anunciou a antecipação do pagamento do Bolsa Família e do Benefício de Prestação Continuada (BPC) para os municípios em situação de emergência e calamidade.

No Espírito Santo, já são seis cidades decretadas em estado de calamidade pública: Iconha, Vargem Alta, Alfredo Chaves, Rio Novo do Sul, Conceição do Castelo e Iúna.

Esta é uma das ações do Ministério da Cidadania, que funciona como um cofinanciamento do serviço de calamidade e emergência especial para a manutenção dos abrigos emergenciais. Além disso, a pasta irá disponibilizar o valor de R$ 20.000 para cada grupo de 50 pessoas desabrigadas, o que representa uma média de R$ 400 per capita.

Essa quantia será administrada pelos gestores de cada município e servirá para o custeio de serviços de atendimento à população atingida pelas chuvas. O valor poderá ser usado, por exemplo, para pagamentos de aluguel social, compras de material de higiene e limpeza, e alimentação.

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, frisou a importância dos municípios trabalharem continuamente para melhorar a situação das famílias atingidas. “Todas as catástrofes geram graves problemas, principalmente para as famílias que já estão em situação de vulnerabilidade, os mais pobres. Com o tempo, será cada vez mais necessária nossa atuação para não deixar que essas famílias fiquem numa situação pior do que já estavam”, comentou o ministro.

De acordo com o último relatório da Defesa Civil Estadual, já passou de 11 mil o número de pessoas desalojadas e desabrigadas em decorrência das chuvas intensas no Estado. Nove mortes também foram confirmadas.
 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados