search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Gilmar propõe alterar regimento do Supremo
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Gilmar propõe alterar regimento do Supremo

O ministro Gilmar Mendes protocolou duas propostas de alteração do regimento interno do Supremo que vão ao encontro dos apelos de Luiz Fux para reforçar a coletividade na Corte e evitar a “monocratização” de decisões. Uma das delas busca evitar que processos da Lava Jato, por exemplo, sejam submetidos automaticamente para Curitiba, “sede” da operação, por decisão monocrática.

Pela proposta, o processo só pode ser baixado para instância inferior após a apreciação em colegiado e respeitado o amplo direito de manifestação das defesas.

Calma aí. Na prática, a medida acaba com o envio automático de casos para outras instâncias, como fez o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato.

CLICK. Kassio Marques (à dir.) passou o intervalo de sua sabatina de 10 horas na CCJ com a presidente, Simone Tebet (MDB-MS). Foi aprovado por 22 votos a cinco.

Ideia. A outra proposta inclui regra de transição de 180 dias para a apreciação das medidas cautelares (liminares) já proferidas. Atualmente, 69 delas ainda permanecem pendentes no colegiado maior (apenas o plenário): 16, veja só, são do próprio Fux, o ministro com o maior número de cautelares que ainda aguardam análise pela Corte.

Libera. Em seu requerimento, Gilmar observa que já existe uma proposta de alteração de regimento interno do STF para evitar a “monocratização” das decisões, de autoria de Dias Toffoli e Luis Roberto Barroso. Ela está parada com pedido de vista de Luiz Fux.

Que fase. A Corregedoria da Administração do governo de SP abriu procedimento para apurar se Filipe Sabará possui curso superior, como exigia o cargo que ele ocupou no Estado: presidente do Fundo Social.

Enquanto isso. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), aprovou a criação da Frente Parlamentar Mista Pelo Fortalecimento do Sistema Único de Saúde (SUS), que atuará para garantir a estruturação e qualidade, especialmente para o pós-pandemia.

Está dando ruim. Nem mesmo a bolha do presidente conseguiu sustentar a insatisfação nas redes sociais com o vai-e-vem em torno da Coronavac. Relatório da AP Exata, consultoria de big data, mostra que a aprovação digital do presidente caiu seis pontos em um dia: 49% para 43%.

Ficou... Desceu quadrado nos círculos militares a exposição pública de Eduardo Pazuello no episódio da vacina chinesa. Não é sempre que um general da ativa (o ministro) é desautorizado publicamente por um ex-capitão (Jair Bolsonaro).

...feio. Os fardados contrários à presença de um dos seus na Saúde ganharam mais argumentos. Mesmo entre os que apoiam silenciosamente a aventura do Exército à frente do ministério em meio à pandemia da Covid-19, o rebaixamento de Pazuello diante de Bolsonaro foi visto como excessivo para um general.

Mais... Ex-ministro de Bolsonaro, o general Santos Cruz também passou pela frigideira do presidente. “Problema é muito mais profundo do que desautorizar um ministro e a sociedade tem de ser alertada. Além disso, demonstra falta de capacidade de organização interna”, afirmou.

..grave. “É um nível de mediocridade extrema o jeito como isso está sendo tratado. Se vai comprar a vacina A, B ou C, não sei, mas é uma questão de saúde pública que deve ser discutido tecnicamente, não politicamente assim”, disse.

Pronto, falei!

Vencer o vírus é prioridade. Brigas políticas, negacionismos, paixões ideológicas, xenofobias e afins não devem se sobrepor à ciência neste momento”

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

Aneel multa as vítimas pelo apagão no Amapá

A agência reguladora Aneel aplicou multa de R$ 5,7 milhões na população por causa do apagão no Amapá em novembro. O multado, oficialmente, é o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), mas, …


Exclusivo
Coluna do Estadão

A morte de Covas e o “fratricídio” tucano

A morte de Bruno Covas abate o PSDB paulista em momento de instabilidade interna, cingido em correntes e vivendo o ocaso de líderes históricos. No curto prazo, a ausência de jovem neto de Mario …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Nem-nem” carente de posições e conteúdo

Pesquisas às quais partidos de centro tiveram acesso praticamente põem fim ao sonho de construir uma candidatura única que encarne a “terceira via”. O grupo dos “nem-nem” é heterogêneo, com mais …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Ricardo Nunes afirma ser “100% Bruno Covas”

Ricardo Nunes (MDB) está sendo orientado por assessores, amigos e políticos mais experientes a não promover mudanças radicais no primeiro escalão da Prefeitura de São Paulo, montado por Bruno Covas …


Exclusivo
Coluna do Estadão

CPI, “trator” e picanha: o desgaste de Bolsonaro

Esta semana comprova que os governistas não estão dando conta de estancar o desgaste de Jair Bolsonaro nem nas redes sociais, arena onde o Presidente e seus apoiadores quase sempre mantiveram a …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Apagão” de vacinas já preocupa secretários

Não poderia ter sido pior o timing do depoimento de Fábio Wajngarten à CPI da Covid: no dia em que o ex-Secom forneceu aos senadores documento indicando que Jair Bolsonaro negligenciou as negociações …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Governo vê Aras como “goleiro” no “tratoraço”

O clima é tenso no Palácio do Planalto, contrariado com o depoimento de Barra Torres à CPI do Senado e pressionado por causa do “tratoraço” revelado pelo Estadão. Por ora, o entorno de Jair …


Exclusivo
Coluna do Estadão

O tratoraço, as traições e “diáspora” do DEM

A série de reportagens do Estadão revelando o “tratoraço” (orçamento secreto) do governado federal e o inchaço da Codevasf ajuda a explicar o ocaso de Rodrigo Maia na presidência da Câmara, as …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Imunidade de rebanho no horizonte da CPI

A CPI da Covid quer derrubar uma velha máxima do Congresso, a de que todo mundo sabe como começa, mas não como termina o trabalho de uma comissão parlamentar de inquérito. Ou seja, a CPI em …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Militares preocupados com destino de Pazuello

Importante general da reserva resume o sentimento dos militares em relação ao destino de Eduardo Pazuello: teme que o ex-ministro da Saúde seja preso, como uma espécie de “prêmio” aos senadores da …