search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Gêmeos do humor contam trapalhadas com namoradas

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Entretenimento

Gêmeos do humor contam trapalhadas com namoradas


“Cara de um, focinho do outro!”, como brincam. A semelhança dos gêmeos Willou e Watson confunde e até rende situações engraçadas com as namoradas dos youtubers.

Nascidos em Rondônia e hoje vivendo em São Paulo, os donos do canal “O Que Não Dizer” contam as trapalhadas que já viveram por serem idênticos. “Acontece, às vezes, de nossas namoradas se confundirem quando nos veem de costas ou muito rápido”, diz Willou, em entrevista ao AT2.

“Recentemente, aconteceu com a Andressa, minha namorada! Ela chegou para me abraçar, mas, na verdade, era o Watson que estava na cozinha. Ele ficou se policiando, sem graça, dizendo que não era eu”, lembra, aos risos.

Os irmãos Willou e Watson divertem o público com histórias do cotidiano. (Foto: Divulgação)
Os irmãos Willou e Watson divertem o público com histórias do cotidiano. (Foto: Divulgação)

As confusões também rolam com o Willou! “Já aconteceu de estar no WhatsApp no notebook e a ex-namorada do Watson chegar por trás e perguntar, brava, com quem eu estava falando”, acrescenta ele.

E foi esse talento para rir do cotidiano que fizeram os jovens, de 26 anos, conquistarem quase 12 milhões de inscritos no YouTube.

Agora, com novos projetos, Watson acredita na máxima de que não se mexe em time que está ganhando. Por isso, trabalhar sozinho é descartado. “Nunca pensamos em trabalhar separados”, diz.


“Quando a piada começa a ofender alguém, não é mais piada”


AT2 Começaram na mesma época que outros youtubers, como Whindersson Nunes. Como é olhar hoje para essa galera?

Watson Quando a gente começou, o YouTube era muito inóspito. Tinha pouco criador de conteúdo na internet. A gente fica feliz por ver que a internet deu facilidade para pessoas que têm talento, mas não tinham condições de aprender a editar, de ter computador em casa, câmera boa.

Bate um sentimento de que valeu a pena todo o esforço?

Willou Esse sentimento está a todo momento com a gente. Mesmo que não tivesse conseguido fama ou viver com isso, a gente ia gravar vídeos pensando em se divertir e alegrar as pessoas.

No começo, ser youtuber não era prioridade para vocês. Quando a coisa ficou séria?

Watson Quando terminamos a faculdade, em 2016, nós éramos responsáveis por uma obra em Porto Velho e começamos a fazer show. Precisávamos decidir o que queríamos. Como não dava para conciliar os dois, decidimos focar no sonho de ser youtuber.

O que fizeram com a primeira grana que ganharam?

Willou A primeira grana alta que ganhamos do YouTube, guardamos, porque queríamos comprar um carro. Só que esse dinheiro serviu para mudarmos para São Paulo. Quando conseguimos juntar R$ 40 mil, nós resolvemos tentar a sorte.

Como é ser youtuber para vocês em 2021? É muito diferente do que era há 10 anos?

Watson Com certeza. Antes, você era só youtuber. Hoje, cada rede social é uma empresa. Não basta ser apenas youtuber, você tem que ser criador de conteúdo para diferentes plataformas.

O que prezam na hora de produzir um conteúdo?

Willou Desde sempre, gravamos o que achamos engraçado. O que o público queria ver.

A concepção de humor de vocês mudou com o tempo?

Watson Sim. Éramos muito novos quando começamos. Quando se é novo, você não tem muita noção de que são piadas gordofóbicas, bullying e homofóbicas. Quando a piada começa a ofender alguém, no nosso conceito, não é mais piada.

Emocionaram na internet ao construir uma piscina para a mãe de vocês.

Watson Quando começamos a trabalhar com a internet, eu pensei em dar um presente para ela. Aí, juntamos grana e construímos uma piscina. Quando começou a construção, ela ficou muito animada. Quando a piscina ficou pronta, foi muito emocionante! Era o sonho dela.

Recentemente, postaram fotos e vídeos numa lancha. Não têm medo de que atitudes assim na pandemia peguem mal com os fãs?

Willou Quando postamos esse vídeo, estávamos em um momento em que podia ter passeios, ir às praias, passear de lancha. Nos preocupamos como influenciamos as pessoas, para o bem ou para o mal.

Pensamos muito sobre isso. Recebemos convites de festas clandestinas, e sabemos que não é o momento. Claro, ninguém é perfeito. Erramos algumas vezes e aprendemos com esses erros.

O que os fãs podem esperar de novidades?

Willou Temos alguns projetos. Infelizmente, a pandemia adiou alguns. Temos um projeto de websérie ou uma espécie de filme com personagens do canal.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados