search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Gasolina pode chegar a R$ 6,10

Notícias

Publicidade | Anuncie

Economia

Gasolina pode chegar a R$ 6,10


O preço da gasolina subiu mais uma vez e o consumidor pode pagar até R$ 6,10 pelo litro no Estado. Nessa segunda (1°), a Petrobras anunciou o aumento da gasolina em 4,8% e do diesel em 5% nas refinarias, que passam a valer nesta terça-feira (2).

Nas bombas dos postos de combustíveis, esse aumento deve variar entre R$ 0,20 e R$ 0,25. Em Castelo, no Sul do Espírito Santo, onde a gasolina custa em média R$ 5,85 o litro, de acordo com o portal da Secretaria da Fazenda (Sefaz) – que compara os preços dos combustíveis no Estado –, o preço deve bater os R$ 6,10.

Na Grande Vitória os valores devem variar entre R$ 5,42 e R$ 5,50. Segundo o empresário Felipe Souza Ribeiro, os consumidores já devem receber o repasse nas bombas a partir de hoje. Ele ressalta que o aumento no preço dos combustíveis também é ruim para os postos.

Abastecimento em posto: 5º aumento este ano fez governo subir imposto sobre bancos e zerar tributo federal (Foto: Leone Iglesias/AT - 18/02/2021)
Abastecimento em posto: 5º aumento este ano fez governo subir imposto sobre bancos e zerar tributo federal (Foto: Leone Iglesias/AT - 18/02/2021)

“A gasolina tem um percentual de álcool, que sofreu aumento. A base de cálculo do ICMS sobre a gasolina altera devido ao aumento. E ainda mais um anuncio de aumento por parte da Petrobras. Infelizmente, temos de repassar isso para o consumidor, que precisa entender que esse aumento passa pela política de preços da própria Petrobras”, disse.

O Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo do Estado do Espírito Santo (Sindipostos-ES) informou, por meio de nota, que a base de cálculo para o ICMS da gasolina foi de R$ 4,7935 para R$ 5,0250. Informou também que os postos são parte da cadeia, mas não são os responsáveis por estes aumentos.

Em relação ao preço do diesel, os maiores afetados são os transportadores de cargas. O superintendente do Sindicato das Empresas de Transportes de Cargas e Logística do Estado (Transcares), Mário Natali, declarou que a alta do diesel influencia no valor do frete e chega até o consumidor final.

“Com esse aumento comunicado pela Petrobras, o repasse no frete pode chegar 9,3% para o receptor da carga. Isso influencia no produto para o consumidor final também. Vejo uma indignação muito grande por parte dos caminhoneiros autônomos, mas ainda não vimos uma manifestação sobre nova greve”, disse.

Caminhoneiros ainda não têm clima para greve

O novo aumento no preço dos combustíveis tem repercutido no meio de várias categorias de motoristas profissionais. A possibilidade de paralisações tem sido ventilada, mas ainda sem a força imaginada.

O representante dos caminhoneiros no Espírito Santo, Bira Nobre, afirmou que líderes da categoria têm feito reuniões para a realização de manifestações, mas ainda não vê força para uma greve.

“Temos que buscar meios de chamar atenção do governo. Mas para ter uma paralisação é preciso ter o apoio da população também. Vamos usar as redes sociais e ver como será o engajamento”, disse. Outra categoria que se manifestou contra o preço dos combustíveis foi a dos motoristas de aplicativos.

Nesta segunda (1°), representantes dos motoristas de Linhares e São Mateus se reuniram com o deputado estadual Marcos Garcia (PV) para buscar uma interlocução com outros parlamentares e o governo do Estado no intuito de buscar medidas que possam amenizar o impacto sofrido pela categoria com a alta da gasolina.

Bolsonaro deve reduzir impostos

Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)
Presidente do Brasil, Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)

O governo federal decidiu aumentar o imposto federal cobrado dos bancos para conseguir zerar o PIS/Cofins do óleo diesel e do gás de cozinha (GLP). A medida foi anunciada ontem à tarde.

O presidente Jair Bolsonaro também deve limitar a isenção do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) de carros para pessoas com deficiência e acabar com renúncias tributárias para o setor petroquímico. Essas seriam as compensações para zerar R$ 3,6 bilhões de tributos federais no diesel e no gás, em 2021, de acordo com cálculos da equipe econômica do governo.

Tanto diesel, gasolina e o gás tem sofrido sucessivos reajustes neste ano e um novo começou a valer hoje. A Petrobras anunciou ontem aumento de 4,8% no preço da gasolina e de 5% no diesel, nas refinarias. O gás de cozinha teve aumento de 5,2%.

A ideia do governo federal é zerar PIS/Cofins do diesel por dois meses, entre março e abril. O tributo é correspondente a R$ 0,35 do litro do combustível. No caso do gás de cozinha, o plano é que a alíquota fique zerada de maneira permanente.

Segundo informações do jornal O Globo, o governo estuda editar uma medida provisória (MP) para aumentar a alíquota da Contribuição Social sobre o Lucro Líquido (CSLL) paga por instituições financeiras. O valor atualmente é de 20% e passaria a ser algo em torno de 23%.

Já no caso do IPI, a MP deve estabelecer uma limitação para o valor do carro que uma pessoa com deficiência pode comprar. As medidas seriam também uma tentativa de acalmar os caminhoneiros, importante base de apoio do Presidente.

Etanol também fica mais caro e não vale a pena

Abastecimento com etanol  deve ser mais frequente nos postos, com a tendência do preço ficar mais vantajoso. (Foto: Divulgação)
Abastecimento com etanol deve ser mais frequente nos postos, com a tendência do preço ficar mais vantajoso. (Foto: Divulgação)

Com o aumento no preço da gasolina, muitos motoristas pensam no etanol como uma alternativa mais viável. Porém, o combustível derivado da cana-de-açúcar também passou por alta no preço.

Segundo o Sindipostos, o etanol anidro, que compõe 27% da gasolina comum sofreu diversos aumentos ao longo dos últimos dias e o preço do produto na usina teve um aumento de 27,3% em menos de 30 dias.

Muitos consumidores usam a regra mais comum para escolher o melhor combustível: o etanol só é melhor que a gasolina se o seu preço for no máximo 70% do preço dela. Em Vitória, o motorista encontra o etanol com preço médio de R$ 4,39, de acordo com o portal da Sefaz.

Com a gasolina a um valor médio de R$ 5,25, o álcool deveria custar em torno de R$ 3,67 para se encaixar na regra dos 70%.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados