search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Fora da ordem
Gilmar Ferreira
Gilmar Ferreira

Gilmar Ferreira


Fora da ordem

A tão esperada reestruturação da dívida do Vasco ainda não saiu do papel. Mas não é por incompetência. É mesmo pela falta de recursos financeiros para acordo com credores, algo que faz crescer o que já era assustador. E na fila, cobrando o que fora acordado no meio do ano passado, está o Volta Redonda, que detinha 30% dos direitos econômicos do atacante Marrony, vendido ao Atlético/MG por R$ 20 milhões.

O clube do sul fluminense aceitou não só reduzir sua parte de R$ 6 para R$ 4,6 milhões, como receber o valor em três parcelas. O Vasco repassou R$ 1 milhão no ato da venda ao Galo, prometeu quitar outro milhão em janeiro passado e liquidaria a dívida com pagamento dos R$ 2,6 milhões restantes em julho de 2022.

Porém, ficou acertado em contrato que, em caso de atraso nas parcelas, perderia o desconto inicial.

Ou seja: teria de pagar os R$ 6 milhões a que o Volta Redonda teria direito pelos 30% de Marrony, tirando o R$ 1 milhão repassado no ato da venda.

Como não pagou a parcela vencida em janeiro, o Vasco passou a dever R$ 5 milhões, dinheiro que agora o clube de Alef Manga tenta receber sem ter de acionar a Justiça.

Falência

Este é apenas um caso a ilustrar a penúria de alguns clubes brasileiros - em especial aqueles que não conseguiram equacionar as finanças antes da pandemia. Entenda “equacionar as finanças” como reduzir a proporção entre dívidas e receitas.

Contei aqui no domingo, o drama do Bordeaux, centenário clube francês, já defendido por vários brasileiros, que em meio à luta contra o rebaixamento se viu abandonado pelo grupo investidor.

E a toda hora nos deparamos com “calotes” como este que o Vasco hoje dá no Volta Redonda - não por maldade e falta de respeito. É simplesmente por não ter como cumprir o compromisso.

Pura falta de recebíveis combinada à incapacidade de gestão. Algo que o novo CEO do Botafogo, Jorge Braga, sintetizou em seu parecer sobre a realidade do clube que acaba de assimir. “Se fôssemos uma empresa privada já teríamos pedido a falência.”

Máquina

A goleada de 4 a 1 sobre o Union la Calera, ontem à noite, no Maracanã, na segunda rodada da Libertadores, acrescentou pouco ao que já se sabe sobre o potencial do Flamengo.

O adversário chileno mostrou-se tão frágil e ingênuo em seu sistema defensivo que era jogo mesmo para os rubro-negros fazerem placar histórico. Rogério Ceni tem em mãos, hoje, o time mais competitivo do continente.

A comprometê-lo, só mesmo a atuação na fase defensiva. O que por vezes gera desconforto e desconfiança entre os torcedores.
 

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

Passaram-se cinco rodadas do Brasileirão e um dado específico da tabela de classificação me chama atenção: os dois primeiros colocados são de novo os times dirigidos por um português e por um …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

De olho no Maracanã...

O governador Cláudio Castro publicará nos próximos dias o edital de chamamento público para a licitação onerosa do Complexo do Maracanã – tecnicamente chamado de Procedimento de Manifestação de …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Nau a pique...

Décimo-quinto colocado na Série B do Brasileiro, com duas derrotas em casa em quatro jogos e a um ponto acima da zona de rebaixamento à Série C, o Vasco se vê próximo a ter de refazer o planejamento …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O básico

As críticas dos argentinos à qualidade dos gramados brasileiros trazem à luz um ponto crucial que tem sido deixado à margem na discussão sobre o futebol que se joga no Brasil. Tanto Lionel Messi, o …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões

É muito provável que a celeuma criada em torno da realização da Copa América no Brasil, com críticas à postura da comissão técnica e dos jogadores, possa fortalecer o trabalho do técnico Tite. Ao …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Clubes irão à CBF

Falta maturidade aos dirigentes do futebol brasileiro para discutir a relação com a CBF, algo que pareceu a contento sob a existência do Clube dos 13, entre 1987 e 2011. Por isso, a pretensão do …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Rebelde sem causa

É até certo ponto curiosa a queda de braços entre o Flamengo e a CBF, instituições que no ano passado se abraçaram para encarar as barreiras impostas ao futebol brasileiro pela pandemia da Covid-19. …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Sem negócio

Fui informado ontem de que não há negociação aberta entre Santos e Fluminense para cessão por empréstimo do meia Paulo Henrique Ganso, de 31 anos. Fonte muito boa me diz que até agora só há uma …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

Minhas impressões...

Há anos que não se via a CBF mergulhada numa crise institucional tão severa e vexatória. O afastamento de Rogério Caboclo da presidência pelas denúncias de assédios sexual e moral deu-se logo após a …


Exclusivo
Gilmar Ferreira

O encaixe perfeito

Carlos Alberto Parreira costuma dizer que o grande passo para a conquista do tetra, em julho de 1994, nos Estados Unidos, começou um ano antes, quando, às vésperas do confronto com a Venezuela, em …