search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Festas em lanchas: cinco embarcações flagradas na Ilha do Frade

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Festas em lanchas: cinco embarcações flagradas na Ilha do Frade


Cinco festas dentro de lanchas foram interrompidas nas últimas duas semanas em Vitória. Todas elas aconteciam na altura da Ilha do Frade em meio à pandemia do coronavírus.

Além da interrupção, os donos das embarcações foram multados por causa do som alto. Cada um deles teve que desembolsar R$ 6.500.

O último flagra foi na madrugada de sábado (30). Na ocasião, a Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Vitória recebeu denúncias de som alto por parte de moradores da região. 

A ação contou com a participação da Fiscalização da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, Guarda Municipal, da Polícia Militar e da Capitania dos Portos. 

A festa interrompida aconteceu na madrugada do último sábado (30) dentro de uma lancha na altura da Ilha do Frade, em Vitória.  (Foto: Divulgação/Prefeitura de Vitória)
A festa interrompida aconteceu na madrugada do último sábado (30) dentro de uma lancha na altura da Ilha do Frade, em Vitória. (Foto: Divulgação/Prefeitura de Vitória)

De acordo com o secretário de Meio Ambiente, Ademir Barbosa Filho, apesar de eventos do tipo serem comuns durante o Verão, eles têm acontecido com maior frequência durante o período da pandemia.

"Enxergo isso como um ato de irresponsabilidade e egoísmo tremendo. Não sou contra festas. Acho que elas têm de ser feitas em condições adequadas, principalmente respeitando o sossego dos outros", ressaltou.

E continuou: "Se não estivéssemos em um momento de pandemia, a festa acontecendo longe da Ilha, com o som baixo, seria aceitável. O problema é que, no meio da pandemia, com todo mundo se privando de lazer e convívio, o sujeito pega a lancha e faz uma festa ao lado da casa dos outros", criticou o secretário. 

Ademir ainda orienta o caminho para que aqueles que se sintam incomodados com som alto façam suas denúncias.

"A população que se sentir prejudicada, pode acionar a Prefeitura através do 156, do portal da Prefeitura ou pelo aplicativo Vitória Online", concluiu. 


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados