search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Festa danada
Painel da Folha de São Paulo

Festa danada

Além do salário de R$ 30.900, Paulo Guedes (Economia) recebe dos cofres públicos R$ 7.733 por mês de auxílio-moradia, o teto permitido por lei, e passagens para ir de Brasília ao Rio, onde tem moradia fixa.

Até julho, Guedes recebia também diárias (R$ 7.501 ao todo) para dar expediente na cidade onde mora, incluindo em datas sem compromisso na agenda. Entre as 60 viagens bancadas com dinheiro público no ano passado, 38 aconteceram a partir de quinta-feira, tendo como destino o Rio.

À mesa
O contracheque do ministro traz também um aporte mensal de R$ 458 a título de auxílio-alimentação.

Holofotes
Guedes é alvo de críticas de servidores desde que os comparou a parasitas que estariam matando o hospedeiro, no caso o governo, que em suas palavras “está quebrado” e gasta 90% da receita com o funcionalismo.

Patrimônio
Antes de ingressar na política, Guedes era presidente da Bozano Investimentos, que administrava fundos avaliados em R$ 2,7 bilhões. Como nunca foi candidato a cargo eletivo, o tamanho do seu patrimônio não é público.

Comparativo
A consulta ao Portal da Transparência mostra que, dos 22 ministros, ao menos cinco não recebem auxílio para alimentação e 11 não ganham o de moradia.

Outro lado I
A assessoria do ministro diz que os dois auxílios estão previstos em lei, têm caráter indenizatório e se aplicam a toda a administração pública. “O ministro não tem imóvel próprio em Brasília e optou por não utilizar a residência oficial. A casa foi vendida por meio de uma licitação. O auxílio-moradia recebido, então, é para custear parte da estadia dele para trabalhar na capital.”

Outro lado II
A assessoria diz ainda que o valor do auxílio é inferior aos gastos do ministro em sua estadia em Brasília e que Guedes recebeu as diárias pelo trabalho no Rio de forma automática até julho de 2019, data em que teria sido informado sobre o procedimento. “A partir de então, determinou que fosse cessado esse pagamento.”

Raios-X
Os dados mais recentes do Ministério da Justiça apontam que há mais de 90 facções criminosas espalhadas pelo País. Um dos objetivos da pasta é integrar informações de estados às do governo federal para aprimorar o combate ao crime.

Velha política
O ministro Luiz Eduardo Ramos (Governo) tem se reunido com líderes de partidos para cobrar fidelidade dos que exigem do governo o cumprimento de promessas. Apresentou a caciques o valor liberado para emendas e o número de cargos ocupados no governo.

Calculadora
Dirigentes dizem não reconhecer as indicações – o DEM, dos presidentes da Câmara e do Senado, Rodrigo Maia (RJ) e Davi Alcolumbre (AP), por exemplo, seria o partido que mais emplacou nomes.

Comigo não tá
“Não estou sabendo. Por mim deve demitir todo mundo”, afirmou Rodrigo Maia ao Painel.

Lupa
O procurador Lucas Furtado pediu que o Tribunal de Contas da União verifique a legalidade do projeto do PPI (Programa de Parcerias de Investimentos) de usar dinheiro do Fundeb para privatizar creches, como mostrou o Painel. Ele diz que o fundo não pode fazer parcerias privadas.

Salgado
Crítico da reforma tributária da Câmara, o presidente da Central Brasileira do Setor de Serviços, João Diniz, diz não se opor à unificação de impostos, mas se queixa da ideia de fixar uma alíquota única ao redor de 30% para todos os contribuintes.

Dados
Na busca por apoio à transformação da Embratur em agência, o ministro Marcelo Álvaro Antônio (Turismo) reuniu-se com parlamentares do Republicanos – mais interessados, porém, no projeto que autoriza cassinos no País.

Tiroteio
“Se o Bolsonaro quer tanto esverdear o governo, é melhor deixar a Presidência e assumir logo o comando do Exército”

Do senador Otto Alencar (PSD-BA) sobre a indicação do general Braga Netto para a Casa Civil; ele é o terceiro ministro militar no Palácio do Planalto.

Publicação simultânea com a Folha de São Paulo

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Com as próprias mãos

Em mais uma iniciativa para coordenar esforços à margem do governo federal, inoperante na visão dos governadores, os estados articulam dar respostas unificadas ao coronavírus a partir de estudos de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Temperatura máxima

Foi tensa a primeira reunião do ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, com secretários estaduais após o pronunciamento de Jair Bolsonaro. Eles cobraram posição firme em defesa do isolamento, …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Quanto custa

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, fez comentários críticos ao isolamento social, na mesma linha que o presidente Jair Bolsonaro. Em mensagem em um grupo de WhatsApp, Novaes disse que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Comunicação virtual

A percepção de que a falta de respiradores será o principal problema daqui para a frente no enfrentamento ao coronavírus tem levado pânico aos estados e implodiu nesta terça-feira (24) o grupo de …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Abaixo da superfície

Nos dias que antecederam a apresentação de medida provisória para conter o desemprego, Paulo Guedes (Economia) conversou com pelo menos dez representantes do setor privado, nenhum do lado dos …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Ninguém sai

Empresários passaram a pedir aos governos estaduais e ao comitê de crise do governo federal que determinem o confinamento da população como medida fundamental para a crise do coronavírus. Eles …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

No limite

A crise do coronavírus já é considerada um divisor de águas no caminho de Jair Bolsonaro. Na avaliação de parlamentares, de integrantes da cúpula do Judiciário brasileiro e de governadores, o …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Circuito fechado

Governadores de pelo menos sete estados decidiram, por meios próprios, tomar medidas de isolamento no enfrentamento ao coronavírus. O movimento é para impedir ou dificultar a entrada de pessoas que …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Cordão sanitário

O Ministério da Saúde avisou estados que o Brasil está em transmissão comunitária do coronavírus, quando há casos de pessoas que não viajaram e não têm vínculo com um caso confirmado. O recado …


Exclusivo
Painel da Folha de São Paulo

Negócios à parte

A crise do coronavírus e a avaliação de um total desgoverno de Jair Bolsonaro fazem crescer o receio com uma possível recessão no ano. Até os mais bolsonaristas, como o dono da Havan, Luciano Hang, …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados