search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Felipe Araújo terá série sobre carreira e critica pressão para se posicionar

Entretenimento

Publicidade | Anuncie

Entretenimento

Felipe Araújo terá série sobre carreira e critica pressão para se posicionar


O cantor Felipe Araújo (Foto: Reprodução/ Instagram @felipearaujocantor)O cantor Felipe Araújo (Foto: Reprodução/ Instagram @felipearaujocantor)

Além de emoções variadas e muita reflexão sobre sua vida, o cantor Felipe Araújo, 25, afirma que a pandemia também lhe trouxe o tempo e a disposição para voltar a compor, algo que ele não fazia havia algum tempo, devido à "agenda atordoada".

"Foi um desafio, com certeza, para todo mundo, pela carga emocional e toda a dificuldade da pandemia, mas também pude ser mais reflexivo e produzir bastante, coisas que não vinha fazendo", disse nesta terça (22), em conversa com a imprensa.

Como resultado, o músico lançou na última sexta-feira (18) o primeiro EP proveniente do DVD "Check", gravado em maio, na cidade mineira de Uberlândia. Por enquanto, são cinco músicas, incluindo "Amando Individual", gravada com Gusttavo Lima, 31.

"Já procurávamos há algum tempo uma música para gravarmos juntos. Ele é um incentivador da minha carreira, me ajuda demais. Já Bruno e Marrone são referências para nós que, de certa forma, estamos começando", afirma, revelando outra parceria.

Irmão do cantor Cristiano Araújo (1986-2015), morto em um acidente de carro, Felipe começou sua carreira como dupla e só passou a cantar sozinho em 2015, atendendo a um pedido do pai, João Reis, após a morte do irmão mais velho. Hoje já são nove anos de carreira.

Felipe Araújo agora interrompe o período mais dançante e agitado de sua carreira e volta ao estilo mais romântico e sofredor. "Não é só 'Amando Individual', mas todo o DVD volta ao sertanejo que eu fazia quando ainda era dupla, quando me lancei solo".

"Quem descobre meu signo diz que devo sofrer demais. Sou câncer com ascendente em câncer [ele completa 26 anos no dia 2 de julho]. E esse negócio de amar alguém e não ser correspondido com certeza já aconteceu comigo, acho que com todo mundo, por isso todos se identificam."

Após esse novo EP, o cantor ainda lançará, nas próximas semanas, as outras seis músicas do DVD, que incluirá a parceria com Bruno e Marrone, além da música que Felipe Araújo elege como sua preferida de todo esse projeto: "Dois Comprometidos".

O cantor conta que ele mesmo compôs a canção, que ficou "romântica, com uma vibe muito legal". "O cenário tem uma fumaça sobre o lago que ficou muito bacana, o visual do clipe ficou bem legal, e a música eu acho a mais bonita de todas", afirma.

PLANOS E MAIS PLANOS
E os projetos não param por aí. Felipe Araújo diz que também vai entrar para a lista de artistas com série sobre sua carreira. Seguindo nomes como Anitta, 28, e Lexa, 26, ele diz que deverá anunciar novidades sobre esse outro projeto em breve.

"É um trabalho que a gente está fazendo e logo logo vamos lançar, mas não posso falar muito", afirma o cantor, que também está na fase de planejar a carreira no pós-pandemia, mesmo com os números da doença ainda em alta em todo o país.

"Graças a Deus não tenho nenhuma comorbidade, tenho 25 anos, então vai demorar um pouco [para ser vacinado]. Mas já estamos com toda a estratégia planejada para voltar aos shows, estamos em contato com contratantes", afirma Araújo.

Segundo o músico, Gusttavo Lima chegou a fazer um grupo de Whatsapp com alguns artistas para que todos possam se ajudar no retorno das apresentações, que ele espera que aconteçam ainda neste ano. "Nossa cabeça está a mil para essa volta."

E entre os shows que ele planeja estão também trabalhos internacionais. "Estou com muita vontade de fazer uma turnê, viajar e levar minha música a pessoas da mesma cultura que a gente e estão longe. Já fiz nos EUA e na Europa, e a vibe é muito boa."

SE POSICIONAR PARA QUE?
Sem fazer shows há mais de um ano, Felipe Araújo afirma que não perdeu o conexão com os fãs. No caso do EP de "Check", lançado na última sexta (18), ele fez uma live e mostrou a membros de seus fã-clubes as faixas um dia antes do lançamento.

No dia a dia, ele afirma que conta com as redes sociais para se manter próximo a eles, mas que não é a mesma coisa. "Antes a gente se encontrava nos shows. Estou com saudade de toda aquela energia, aquele momento de fotos no camarim...", diz.

Essa interação do cantor na web, no entanto, não se estende a assuntos polêmicos que têm movimentado os noticiários do país. Segundo ele, não é medo, mas não vê necessidade de se posicionar, como muitos têm cobrado de artistas recentemente.

"Não gosto de me posicionar sobre nada, quero ser conhecido por minha música. Tenho opiniões e as guardo para mim, não vejo necessidade de soltar para todos. Meu objetivo é mudar a vida das pessoas, levar alegria, através do meu trabalho."

Araújo afirma que a opinião das pessoas hoje só vale se forem a mesma e brinca: "Se todos convergissem e todos concordassem seria um saco". Segundo ele, não se trata de ter medo de represálias, mas de não ver necessidade de expor sua opinião.

Questionado sobre quando desejou melhoras ao então candidato à Presidência Jair Bolsonaro, que havia sido esfaqueado em 2018, o cantor disse que não o fez por ele ser seu candidato. "Mas a galera entendeu tudo errado e eu deixei pra lá mesmo."

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.