search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Farmácias ficam com estoques de máscaras esgotados

Notícias

Cidades

Farmácias ficam com estoques de máscaras esgotados


Horas depois do Estado registrar o primeiro caso suspeito de coronavírus, que acabou descartado pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), a reportagem do Tribuna Online percorreu algumas farmácias em Vitória, buscando por máscaras de proteção, na manhã desta quarta-feira (26), e foi informada que os equipamentos estão em falta no estoque. 

Na drogaria Pacheco, na Reta da Penha, a reportagem foi informada por funcionários de que as máscaras estão em falta na indústria, já que a maioria delas é de origem chinesa - país onde o surto da doença começou e já há mais de 2,7 mil mortes - por isso não está chegando o suficiente.

Já na farmácia Drogasil, na Ilha de Monte Belo, um dos atendentes informou que só havia máscaras na unidade que funciona em um shopping na Enseada do Suá.

Já em uma fármacia Pague Menos próxima à Ilha de Monte Belo, a reportagem foi informada que as máscaras chegam e logo acabam.

Apesar da falta em estoque dos equipamentos, o movimento nas fármacias percorridas era tranquilo na manhã desta quarta.

Máscaras

As máscaras mais procuradas são a do modelo N95, usadas por médicos em procedimentos que têm mais risco de contaminação. Médicos, porém, orientam que as máscaras devem ser utilizadas apenas pelos pacientes doentes.

Segundo eles, o mais indicado é a prevenção com cuidados básicos, como lavar as mãos com água e sabão, esfregando a palma de cada mão e a ponta dos dedos na palma da outra mão.

Outra recomendação é proteger a boca e o nariz com um lenço de papel quando tossir ou espirrar. Esse lenço deve ser descartado em seguida.

Também é recomendado evitar o compartilhamento de itens de uso pessoal, como talheres, copos e toalhas.

Caso suspeito

O primeiro capixaba com suspeita de coronavírus está internado no Hospital Jayme dos Santos Neves, na Serra, desde a tarde de terça-feira (25). No entanto, exames realizados nesta quarta-feira (26), descartaram a contaminação do homem por coronavírus. Segundo a Sesa, o paciente está com Influenza A.

Segundo a secretaria, o homem, de 54 anos, natural de Linhares, mas que mora atualmente na Grande VItória, conforme informações apuradas pela reportagem.

O paciente chegou recentemente da Itália, que é hoje considerado o epicentro da doença na Europa - por lá, já foram registradas 12 mortes e, pelo menos, 374 casos de contaminação.

Já em São Paulo, foi confirmado o primeiro caso de coronavírus no País em um homem, de 61 anos, morador de São Paulo, que também esteve na Itália.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados