search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Família de sargento da Marinha teve que acionar a Justiça para fazer enterro

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Família de sargento da Marinha teve que acionar a Justiça para fazer enterro


Foi preciso entrar com uma ação judicial para conseguir enterrar, na quinta-feira (2), o corpo do sargento da Marinha, de 40 anos, que era morador de Vila Velha e morreu em função do novo coronavírus no Estado. O corpo foi levado da Grande Vitória para Paraju, em Domingos Martins, onde reside a família do militar.

“O pessoal da localidade ficou assustado porque soube da situação do coronavírus. Um representante do cemitério, acredito que amedrontado pelas informações, não queria de jeito nenhum. Tivemos que ir ao plantão judiciário em Vitória para conseguir uma decisão judicial”, revelou o cunhado do militar da Marinha.

O parente detalhou que não houve velório, respeitando as orientações das autoridades de saúde, para evitar aglomerações e contato com o corpo.

“O caixão ficou fechado, não teve aglomeração. A gente seguiu o protocolo como se tivéssemos a confirmação de coronavírus, mesmo tendo recebido esse laudo apenas hoje (sexta)”, contou.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados