search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Família de engenheiro tem vídeo que mostra o acidente em tirolesa do Morro do Moreno

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Família de engenheiro tem vídeo que mostra o acidente em tirolesa do Morro do Moreno


Tirolesa, no Morro do Moreno, em  Vila Velha, onde João  Paulo (destaque) morreu em acidente enquanto se divertia (Foto: Leone Iglesias/AT | Reprodução/Acervo Pessoal)Tirolesa, no Morro do Moreno, em Vila Velha, onde João Paulo (destaque) morreu em acidente enquanto se divertia (Foto: Leone Iglesias/AT | Reprodução/Acervo Pessoal)

A família do engenheiro João Paulo Sampaio dos Reis, 47 anos, afirma que uma pessoa registrou o acidente sofrido por ele na tirolesa do Morro do Moreno, em Vila Velha. As imagens estão com os familiares da vítima.

O farmacêutico Antônio Carlos da Silva Bueno, 45 anos, cunhado de João Paulo, foi quem recebeu o vídeo. Segundo ele, o material foi passado ainda no sábado (1º), dia em que o acidente aconteceu.

O cunhado relata que uma pessoa, que estava na base, onde a tirolesa está localizada, pediu autorização de João Paulo para filmar a descida e publicar o vídeo na internet. O engenheiro aceitou que a filmagem fosse feita.

"Esse vídeo chegou às minhas mãos quando estive no Morro do Moreno para acompanhar as operações de resgate. Por orientação do advogado que acompanha o caso, o vídeo ficará reservado por enquanto", disse o farmacêutico.

De acordo com ele, a filmagem foi apresentado ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Espírito Santo (Crea-ES) para auxiliar nas investigações e também deve ser entregue às autoridades.

Antônio Carlos explica que a filmagem é curta e tem menos de um minuto. "O João Paulo aparece com os equipamentos de segurança que a empresa fornece (capacete, entre outros). A descida é muito rápida e não é notado um cabo ou qualquer equipamento, que possa proporcionar uma frenagem. Após alguns segundos, ele colide com a base secundária da tirolesa, de forma muito violenta, e é lançado para depois desta base, desaparecendo em seguida", descreve o cunhado.

Segundo o farmacêutico, na base em que João Paulo bate havia duas pessoas. Uma delas, era a amiga da filha do engenheiro. "No momento em que ele colide na base secundária, a filha havia saído desta base para perfazer o último trecho da tirolesa. A amiga da filha estava na base secundária e chega a sofre um impacto, mas sofreu apenas leves lesões e está bem. Portanto, a filha estava de costas para o ocorrido, mas a amiga da filha presenciou o impacto", explica ele.

Após a bater na base de madeira, João Paulo cai da tirolesa.

Antônio Carlos disse que a família está acompanhando o andamento das investigações sobre o acidente. Os familiares seguem abalados sem acreditar no que ocorreu com o engenheiro.

"A família está mal, em função da perda do amado filho, pai e esposo. Tentam viver um dia de cada vez, mas não tem sido fácil aceitar os fatos", lamenta Antônio Carlos.

O caso é investigado pela Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa de Vila Velha.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados