search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Estudo indica lentidão no combate à Covid-19
Coluna do Estadão

Andreza Matais e Marcelo de Moraes


Estudo indica lentidão no combate à Covid-19

Apesar de o novo coronavírus ter se transformado em uma grande preocupação ainda no final do ano passado na comunidade científica internacional, o dinheiro do governo federal para o combate e a prevenção à Covid-19 só chegou nos rincões do País quando a pandemia já estava devidamente instalada por aqui.

Segundo levantamento feito pela startup Inteligov, foi só em março que a União passou R$ 1 bilhão de transferências diretas para os municípios. Naquela altura, contudo, o Brasil já somava cerca de 200 mortes e registrava mais de 5 mil casos.

The flash. Em fevereiro, o Brasil tinha dois casos confirmados, mas nada de repasse direto de verbas para o combate ao novo vírus nas cidades. A Inteligov cruzou os dados oficiais do Ministério da Saúde sobre a pandemia com os repasses diretos de verbas.

Cadê? Manaus e Rio foram as capitais que menos receberam do governo federal repasses diretos por habitante para o combate ao coronavírus até agora. Em média, R$ 188 e R$ 121 respectivamente, segundo a Inteligov, que faz o monitoramento do Executivo e do Legislativo.

Carteira. A diferença é grande na outra ponta: Vitória recebeu um valor seis vezes maior, quase R$ 750 por habitante Em seguida, aparece Florianópolis, com R$ 615. O levantamento não leva em conta doação a Estados, nem emendas parlamentares.

Investimento. Os municípios de Roraima foram os que, somados, mais receberam dinheiro da Saúde por habitante: R$ 289.

Com a palavra. Para definir os repasses, o Ministério da Saúde disse ter considerado o tamanho da população e a média de recursos transferidos para atenção hospitalar em 2019.

Vai sair... No STF, a fala de Jair Bolsonaro de que “não pode um juiz decidir” sobre a vacina foi lida como mais um episódio de incompreensão do presidente sobre o papel dos Poderes. O Supremo pode e deve decidir, por ter sido acionado, dizem ministros.

...faísca. Enquanto isso, Bolsonaro segue achando que vacina obrigatória é só para seu cachorro Faísca.

CLICK. A deputada federal Tabata Amaral (máscara branca), tratada como “infiel” pela direção do PDT, em campanha com Marina Helou, candidata à Prefeitura de São Paulo pela Rede.

Tucanos. João Doria e Bruno Covas vão juntos às urnas no dia 15 de novembro. O governador e o prefeito pretendem dar uma demonstração de união.

Tapetão. A Justiça Eleitoral concedeu direito de resposta à campanha de Celso Russomanno em inserções de rádio do prefeito de São Paulo, Bruno Covas.

O motivo. A propaganda tucana, veiculada no último dia 20, dizia que o candidato do Republicanos “declara que pobre morador de rua não pega Covid-19 porque não toma banho”.

Pera lá. O problema, segundo o juiz Emílio Migliano Neto, foi a utilização do termo “pobre”, não dito por Russomanno: “Afirmação injuriosa”. O MP Eleitoral havia se manifestado pela improcedência do pedido de resposta. Os advogados de Covas vão recorrer.

Juntos. Relatório da Poliarco Inteligência Política sobre as candidaturas da região metropolitana de SP aponta uma aliança entre PSDB e DEM em mais da metade dos municípios em que os tucanos são cabeça de chapa. Segundo a consultoria, a “direita” está mais estruturada nesse cenário.

Pronto, falei!

Não deixa dúvidas sobre nosso cenário desolador, que envolve tráfico, as milícias, a violência policial e o racismo”

Gilmar Mendes, ministro do STF, sobre o Anuário Brasileiro de Segurança Pública.

Conteúdo exclusivo para assinantes!

Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

Matérias exclusivas, infográficos, colunas especiais e muito mais, produzido especialmente pra quem é assinante.

Apenas R$ 9,90/mês
Assinar agora
esqueceu a senha?

últimas dessa coluna


Exclusivo
Coluna do Estadão

Combate à pandemia em segundo plano na eleição?

Na reta final das eleições municipais e em meio à pandemia, está claro para políticos e analistas: avaliar o desempenho dos prefeitos no combate à Covid-19 não parece ter sido prioridade para os …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Primos na luta pelo voto conservador no Recife

Na única disputa de segundo turno com candidatos declaradamente de centro-esquerda, analistas e políticos se esforçam para entender a “virada” de Marília Arraes sobre João Campos. O mais …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Tensão nos bastidores cresce em Porto Alegre

Integrantes das linhas de frente das campanhas de Sebastião Melo (MDB) e Manuela D'Ávila (PCdoB) acreditam que o brutal assassinato de um homem negro num supermercado de Porto Alegre deve acabar …


Exclusivo
Coluna do Estadão

O plano do ministério? Distribuir cloroquina

Em resposta a pedido de informação sobre quais ações serão adotadas diante da cada vez mais provável segunda onda da Covid-19 no País, o Ministério da Saúde afirmou apenas que, se não houver mudança …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Esquerda nacionaliza disputas em capitais

A esquerda nacionalizou o segundo turno em Porto Alegre e Fortaleza em busca de uma frente contra Jair Bolsonaro. Na capital do Ceará, José Sarto (PDT) angariou apoio do Psol, PCdoB e PT. A …


Exclusivo
Coluna do Estadão

“Sucessão” de Doria faz ferver o Bandeirantes

Antes mesmo de terminadas as eleições municipais, as costuras políticas que têm no horizonte a disputa pelo governo de São Paulo se intensificaram nos principais partidos, seja porque os dois …


Exclusivo
Coluna do Estadão

PSDB entre o paraíso e o precipício na capital

A disputa em São Paulo ganhou contornos dramáticos para o PSDB nacional: é a única chance de vitória dos outrora muito poderosos tucanos nos 15 maiores colégios eleitorais do País. Há ainda uma …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Atraso do TSE alimenta conspiração e intrigas

Os problemas na contabilização dos votos nas eleições municipais ocorreram em má hora, avaliam ministros do STF do TSE Seja porque alimentam desvairadas teorias conspiratórias, seja porque as …


Exclusivo
Coluna do Estadão

A pandemia e o abuso do poder econômico

A pandemia teve impacto não apenas sanitário nestas eleições municipais, mas também de ordem econômica: candidatos viram no desemprego e da vulnerabilidade social janela de oportunidade para angariar …


Exclusivo
Coluna do Estadão

Senado já debate nome de militar para a Anvisa

Apesar das fortes críticas e muitas ressalvas à indicação do tenente-coronel Jorge Kormann para a direção da Anvisa, o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), avalia que ainda é cedo …


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados