search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Estudante de escola particular que não participar de aula pode ser reprovado

Notícias

Publicidade | Anuncie

Educação

Estudante de escola particular que não participar de aula pode ser reprovado


Os estudantes de escolas da rede particular que não participarem das atividades remotas ou das aulas virtuais e presenciais podem ser reprovados no fim do ano.

A decisão da forma de progressão dos estudantes ficará a cargo de cada instituição de ensino, avaliando a situação de cada aluno.

O vice-presidente do Sindicato das Empresas Particulares de Ensino do Estado (Sinepe-ES), Eduardo Gomes, afirmou que a orientação que existe hoje é que não se reprove aqueles alunos que têm participado das atividades não presenciais.

“Não existe regra que obrigue a escola a aprovar os alunos para o próximo ano ou que a impeça de reprová-los.”

Ele ressaltou, no entanto, que para aqueles que não estão fazendo as atividades do ensino remoto ou frequentando as aulas é possível que tenha de repetir o ano letivo em 2021.

Sala de aula:  alunos estudam de forma presencial e também online de casa (Foto: Divulgação)
Sala de aula: alunos estudam de forma presencial e também online de casa (Foto: Divulgação)

“O mês de novembro será decisivo para isso. A escola pode optar por reter esse estudante que não está fazendo as atividades ou frequentando as aulas. Ela pode também aprovar a todos e, no ano seguinte, refazer a organização do conteúdo pedagógico de modo que garanta o aprendizado desses alunos.”

O vice-presidente do Sindicato reforçou que, nesse caso, o aprendizado é o mais importante e acredita até que a decisão de passar o aluno para a próxima etapa deve ser tomada em conjunto com as famílias.

“Tem casos de estudantes que já vinham de outros anos com um comprometimento de aprendizado e que nesse ano isso se intensificou. Como passar esse aluno adiante? Ele conseguiria recuperar esse atraso? Muitas vezes fazer novamente esse ano é uma opção dos próprios pais.”

Ele salientou que na rede não são muitos os casos de estudantes que não estão fazendo nada nesse momento e que as instituições têm feito um esforço grande para garantir formas de aprendizado a todos, mesmo aqueles com dificuldades de acesso.

Abandono
Já para aqueles estudantes que os pais tiraram da escola durante a pandemia e não matricularam em outra instituição, ele afirmou que isso se caracteriza como abandono. Por isso, esses alunos não devem progredir para a próxima etapa em 2021.

Entrar no grupo do WhatsApp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna Online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados