search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

"Estou confiante", garante jogador capixaba com coronavírus

Esportes

Publicidade | Anuncie

Esportes

"Estou confiante", garante jogador capixaba com coronavírus


O atacante capixaba Wander Luiz está com coronavírus mas tem fé na recuperação (Foto: Divulgação/Persib Bandung)
O atacante capixaba Wander Luiz está com coronavírus mas tem fé na recuperação (Foto: Divulgação/Persib Bandung)

Acostumado a se livrar da marcação para balançar as redes, o capixaba Wander Luiz tem um desafio preocupante pela frente, em busca de uma vitória que será fundamental para a sua vida.

O atacante de 28 anos foi diagnosticado, ontem, com novo coronavírus.
Wander está na Indonésia, onde defende o Persib Bandung. Ele é o segundo jogador capixaba a contrair o Covid-19, depois do também atacante Dori, que joga no futebol chinês e se recupera em hospital em Guangzhou, na China.

Depois de sentir sintomas de gripe e avisar ao clube que desejava retornar ao Brasil após a paralisação do Campeonato Indonésio, Wander foi submetido ao exame há cinco dias. O resultado saiu ontem, testando positivo para o novo coronavírus.

O pai dele, Manoel Bandeira, de 53 anos, também vai ser testado, já que os dois moram no mesmo apartamento em Bandung. Manoel, porém, não apresenta sintomas da Covid-19.

Já Wander tem que cumprir isolamento total de 14 dias em casa, monitorado pela equipe médica do clube.

O jogador contou à reportagem do Tribuna Online que sente sintomas gripais e dor no peito, mas não tem dificuldades para respirar. Apesar da preocupação, ele acredita na recuperação completa.

O capixaba Wander Luiz vivia grande fase no Persib Bandung, com quatro gols em três jogos (Foto: Divulgação/Persib Bandung)
O capixaba Wander Luiz vivia grande fase no Persib Bandung, com quatro gols em três jogos (Foto: Divulgação/Persib Bandung)

“Estou confiante. Ainda não deu nenhum sintoma forte, graças a Deus. Espero que não dê. Tenho de estar confiante!”, afirma o artilheiro que marcou quatro gols em três jogos antes de a liga nacional ser suspensa, com o time dele na liderança.

Natural de Cariacica, o atacante defendeu seis times no Estado: São Mateus (2012/2013), Pinheiros (2013), Castelo (2015), Desportiva (2015), Vitória (2016) e Sport/ES (2017). Wander se destaca no futebol asiático desde 2017, quando foi para o Vietnã, onde defendeu três equipes.

Também jogador, o irmão dele, o volante Fernando Dias, que atua pelo Estrela, está na torcida: “A gente está muito preocupado. De longe, só nos resta rezar. Mas ele vai superar isso”.

A TRIBUNA — Quando você começou a sentir os primeiros sintomas e quando realizou o teste?
WANDER LUIZ — Descobri hoje (ontem) que eu estou com coronavírus. É complicado... Sentindo sintomas de gripe, já tem uns quatro dias. Fiz o exame e hoje (ontem) saiu o resultado, deu positivo. Me ligaram do clube e eu fui lá receber o resultado.

O que os médicos falaram para você? Quais são as recomendações?
Eu vou ficar 14 dias isolado dentro de casa, sem poder sair, e amanhã (hoje) o clube vai me dar os medicamentos necessários.

O que você está sentindo?
Sentindo apenas dores no peito e sintomas de gripe. Estou me cuidando, já estou isolado dentro de casa. Agora é me cuidar.

Seu pai (Manoel Bandeira, de 53 anos) apresenta algum sintoma?
Minha preocupação é com meu pai, que está morando comigo aqui. Mas o clube já está se prontificando para ele fazer o exame e para cuidar dele também. Mas ele não está com sintomas.

Wander Luiz viajou recentemente pelo Persib usando máscara (Foto: Reprodução/Instagram)
Wander Luiz viajou recentemente pelo Persib usando máscara (Foto: Reprodução/Instagram)

Como acredita que tenha contraído o vírus?
Acredito que tenha contraído aqui mesmo na rua, porque tem muita gente. O clube tem uma torcida muito grande e estava fazendo um campeonato muito bom. Toda vez que saía na rua, era muita gente para tirar foto, abraçando, apertando a mão. Onde eu ia era muita gente, no shopping, no supermercado, em qualquer lugar era o tempo todo dessa forma. Fazia fila para fazer foto, abraçar e apertar a mão. E acho que foi em uma dessas que acabei contraindo o vírus.

E como você está se sentindo quanto a isso? Está confiante em uma boa recuperação? Tem recebido muitas mensagens de apoio?
Até agora estou recebendo bastante mensagens de amigos, familiares, todo mundo, sobre o que está acontecendo. Estou confiante. Ainda não deu nenhum sintoma forte, graças a Deus. Espero que não dê e tem que estar confiante.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados