search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Estado registra queda em número diário de mortes por Covid

Notícias

Publicidade | Anuncie

Coronavírus

Estado registra queda em número diário de mortes por Covid


Paciente com respirador em UTI. (Foto: Jornal A Tribuna/Divulgação)
Paciente com respirador em UTI. (Foto: Jornal A Tribuna/Divulgação)

Os resultados divulgados no Painel Covid-19, atualizados diariamente pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), mostram que as mortes pelo coronavírus estão em queda no Espírito Santo.

Nas últimas 24 horas, foram confirmadas sete mortes e 762 novos casos. Desde o início da pandemia, foram registrados 127.368 casos da doença, 3.459 óbitos e 117.243 pessoas curadas. Vila Velha e Cariacica, por exemplo, não registraram mortes nas últimas 24 horas. As últimas duas mortes em Vila Velha e uma em Cariacica foram na terça-feira.

Já a capital, que estava há quatro dias sem óbitos, teve uma morte confirmada ontem. Trata-se de uma idosa de mais de 90 anos, moradora do bairro Comdusa. Ethel Maciel, doutora em Epidemiologia e professora titular da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), disse que já era esperada essa diminuição.

“A gente ficou muito tempo estacionado em uma média móvel, de 13 e 14 óbitos. Pela primeira vez, a gente está há dois dias com um dígito só, ou seja, abaixo de 10 o número de óbitos (na quarta-feira, foram oito mortes)”, comparou.

Segundo ela, pode-se dizer neste momento que a pior fase já passou. “O Estado está pouco mais da metade da descida da curva epidêmica. Agora, a tendência é de diminuição dos casos. O vírus circula de forma desacelerada, lenta, isso por várias razões, como interrupção de várias atividades para evitar aglomeração e comportamento da população que teve uma adesão importante no início e agora no relaxamento deve manter.”

Mas ela destaca que é preciso esperar 14 dias para entender melhor esse cenário, já que a taxa de transmissão na Grande Vitória já dá sinais de crescimento, se comparada com algumas cidades do interior.

Para manter o cenário decrescente, médicos infectologistas como Paulo Peçanha e Moacir Soprani sempre frisam a importância de as pessoas seguirem os protocolos de segurança, como evitar aglomeração, usar máscara de maneira adequada, além de não abrir mão dos hábitos de higiene.


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados