search
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.


Assine agora e tenha acesso ao conteúdo exclusivo do Tribuna Online!

esqueceu a senha? Assinar agora
Cookies não suportados!

Você está utilizando um navegador muito antigo ou suas configurações não permitem cookies de terceiros.

Estado ainda tem 41 radares desligados

Notícias

Publicidade | Anuncie

Cidades

Estado ainda tem 41 radares desligados


BR-262: instalação de diversos radares na rodovia  ainda está sendo realizada (Foto: Leone Iglesias - 26/12/2019)
BR-262: instalação de diversos radares na rodovia ainda está sendo realizada (Foto: Leone Iglesias - 26/12/2019)

Dos 73 radares de velocidade que o governo federal está obrigado a instalar nas rodovias do Espírito Santo, somente 32 estão funcionando.
Os outros 41 equipamentos estão desligados em trechos considerados perigosos das BRs 262 e 259, como mostra um documento obtido pelo jornal A Tribuna junto ao Departamento Nacional de Infraestrutura Terrestre (Dnit).

Todos os radares haviam sido desligados em abril do ano passado por determinação do presidente Jair Bolsonaro, que suspendeu a utilização dos equipamentos em todo o País. Durante o período em que os radares ficaram desligados, o número de acidentes cresceu 5%, segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF).

No mesmo mês da suspensão, o senador capixaba Fabiano Contarato entrou com ação contra a decisão do Presidente. Com isso, a Justiça firmou um acordo com o governo federal para a instalação de 1.140 radares, sendo 73 no Estado.

Os equipamentos devem ser instalados em 43 locais perigosos e com alto índice de acidentes. Dos 43, no entanto, somente 19 estão com o radar funcionando. Em outros 20 pontos, a instalação ainda está sendo feita, como no trecho da BR-262 que passa por Jardim América, em Cariacica.

Os radares localizados no trecho de Santa Isabel da BR-262, em Domingos Martins, também não estão operando. O local é considerado um dos mais perigosos da rodovia. Somam-se a esses, os radares ainda sem operação na BR 259, em João Neiva e Colatina.

Outros quatro locais constam como “paralisados”: o Trevo de Alto Laje e três radares em Campo Grande, na BR-262, em Cariacica. O Dnit não explicou se esses locais terão o equipamento ligado.

A empresa responsável pela colocação dos radares chegou a ser multada em R$ 17.864 pelo atraso nos estudos técnicos para a instalação dos equipamentos.

A única rodovia com todos os radares multando é a BR-393, com quatro equipamentos em Cachoeiro de Itapemirim. Já na BR-262, estão em pleno funcionamento radares em trechos que passam por Viana, Marechal Floriano, Pedra Azul, Venda Nova do Imigrante e Ibatiba.

Em nota, o Dnit afirmou que está cumprindo o acordo judicial, mas não disse quando todos os radares estarão funcionando no Espírito Santo.

Equipamentos ligados na BR-101, diz concessionária

Na BR-101, que é administrada pela concessionária Eco101, todos os 26 radares de velocidade estão sendo substituídos por equipamentos novos, de acordo com a empresa.

“A concessionária informa que houve mudança no fornecedor dos equipamentos”, ressaltou a Eco101, em nota.

A empresa afirmou que os locais dos novos radares serão os mesmos, mas que por questão de segurança não divulga a localização, “pois a velocidade máxima deve ser respeitada em toda a rodovia, independente da presença do equipamento nos locais”, ressaltou a nota.

Com isso, a concessionária não deixa claro quais radares já foram substituídos e quais ainda estão ou vão passar por esse processo. A reportagem apurou que radares antigos já foram removidos de trechos que passam por Iconha e Rio Novo do Sul.


Situação dos radares


A situação dos radares no Estado (Foto: Reprodução Jornal A Tribuna )
A situação dos radares no Estado (Foto: Reprodução Jornal A Tribuna )


Olá, !

Esse é o seu primeiro acesso por aqui, então recomendamos que você altere o seu nome de usuário e senha, para sua maior segurança.



Manter dados