X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Volêi Masculino: Brasil vence a Itália e garante vaga nas Olimpíadas de Paris 2024

País terminou a competição com seis vitórias e uma derrota


Imagem ilustrativa da imagem Volêi Masculino: Brasil vence a Itália e garante vaga nas Olimpíadas de Paris 2024
Brasil termina a competição com seis vitórias e uma derrota |  Foto: Divulação/FIVB

Em um jogo de viradas e decidido com um ace empolgante de Lucarelli, o Brasil conseguiu superar as adversidades no Ginásio do Maracanãzinho neste domingo (08) e venceu a Itália por 3 sets a 2.

O resultado garante vaga para o time brasileiro na Olimpíada de Paris-2024. As parciais da partida memorável foram 25/23, 23/25, 15/25, 25/17 e 15/11. Logo após a vitória e classificação para Paris, o técnico Renan Dal Zotto pediu demissão do comando da seleção masculina.

MATÉRIAS RELACIONADAS:


O resultado garante vaga para o time brasileiro em Paris independente do resultado da partida entre Cuba, quarta colocada, e Irã pela última rodada do Pré-Olímpico neste domingo (08).

O Brasil termina a competição com seis vitórias e uma derrota (para a líder Alemanha, dona da outra vaga olímpica). São 15 pontos para o Brasil, contra 13 da Itália, terceira colocada. Cuba tem 12. No momento, a seleção italiana está fora dos Jogos Olímpicos no masculino e também no feminino.

Renan Dal Zotto anunciou que não completará o ciclo olímpico no comando da seleção, momentos após a classificação. O técnico vinha sendo pressionado no comando da seleção.

Há um mês, ele e a seleção masculina perderam pela primeira vez um título do Sul-Americano de vôlei. Houve também o recente resultado ruim na Liga das Nações. Ele estava à frente da seleção desde 2017, quando substituiu Bernardinho.

Renan chegou a passar 36 dias internado por infecção da covid-19 em 2021 e não esteve no banco durante a campanha da Liga das Nações.

"Tomei a decisão esta semana, falei com minha esposa. É hora de dar uma pausa. Foi uma decisão familiar, vou me afastar da seleção brasileira, mas não do vôlei. Uma orientação médica também, por tudo o que passei em 2021", afirmou Renan, que ainda revelou que a comissão técnica e os jogadores não sabiam da decisão e que conversará com todos no vestiário.

O jogo no Maracanãzinho começou com sets equilibrados, mas uma boa atuação do Brasil. Com o jogo 1 a 1 veio o grande momento de susto no Maracanãzinho.

O time de Renan Dal Zotto se perdeu no jogo e a Itália venceu o terceiro set com sobras. O time da casa precisou encontrar forças para reagir e assim fez no quarto set, devolvendo a vitória tranquila do set anterior. No tie-break, o jogo estava ponto a ponto e o Brasil se distanciou no momento decisivo.

"A nossa equipe saiu de um momento difícil. Todo mundo sabe como foi a trajetória, mas tudo isso nos fortaleceu para jogar esse tie-break. O time foi guerreiro, não desistiu. Somos brasileiros, nunca vamos desistir. Fomos felizes. Estamos em Paris", celebrou Honorato em entrevista ao Sportv logo após a classificação.

Contra o Irã, no sábado, o Brasil demorou alguns pontos para embalar no início do jogo, mas não precisou da mesma margem contra a Itália. O time de Renan Dal Zotto entrou muito ligado em quadra e o técnico da Itália pediu tempo logo nas primeiras disputas. Os adversários erravam bastante, por sua vez.

A seleção da casa abriu 17 a 12 com apenas quatro pontos de ataque e muitos erros italianos. A Itália mudou da água para o vinho e melhorou no set, chegando a diminuir a diferença para apenas um ponto. Apoiado pela torcida, o Brasil pediu tempo, precisando de uma bola para vitória no set, que veio com uma pancada de Darlan.

A Itália começou o segundo set tentando dar uma resposta imediata e, no momento em que se desprendia no placar, com vantagem de cinco pontos, o Brasil emendou uma sequência impressionante, guiado por Darlan. Levando a torcida à loucura, o time brasileiro virou a partida e abriu 19 a 16.

A tensão tomou conta do segundo set. Com uma defesa espetacular de Honorato, o Brasil igualou em 23 a 23. Pela Itália, Giannelli mostrou muita qualidade e deixou o set point nas mãos dos europeus, que devolveram o placar para vencer o segundo set por 25 a 23.

O Brasil perdeu completamente o controle da partida no terceiro set e o time em quadra sentiu bastante a pressão do jogo. A Itália mostrou confiança e começou a empilhar pontos.

Destaque na partida, Michieletto chegou a fazer dois pontos seguidos de saque. A partida desandou para os donos da casa e os europeus fecharam o set por 25 a 15.

O Brasil sentiu o momento e começou o quarto set com dificuldades. Vibrante, Darlan puxava a reação da equipe. Lucarelli devolveu a emenda de aces do set anterior e o Brasil conseguiu encaixar boa sequência.

O momento definitivamente mudou de lado e o Brasil dominou a partida para levar ao quinto e decisivo set. O set de empate foi fechado por 25 a 17.

Se faltou equilíbrio nos sets anteriores, o tie-break veio com as equipes se igualando ponto a ponto. Com alguns rallys intensos, o Brasil conseguiu se manter ligeiramente na frente do placar e não deixou a Itália encostar.

Com frieza nas últimas bolas e embalo da torcida, o time confirmou a vitória após bloqueio de Honorato e ace de Lucarelli.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: