X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Vício em apostas faz jogador de rugby perde fortuna

O vício do jogador teria aumentado durante a época em que ele ficou afastado por lesão

Agência Folhapress | 30/07/2022 12:11 h

George Burgess
George Burgess |  Foto: Reprodução Instagram
 

O jogador de rugby inglês George Burgess está na reabilitação há pelo menos um mês para tratar de seu vício em apostas. Antes de procurar tratamento, ele perdeu "centenas de milhares de dólares" nos últimos anos, de acordo com o 'Daily Mail'.

O jornal relata que o atleta de 30 anos da NRL, a principal liga de rugby da Austrália, precisou pedir dinheiro emprestado a familiares para se sustentar. Ele apostava em corridas de cavalos e cachorros.

O vício do jogador teria aumentado durante a época em que ele ficou afastado por lesão. Antes, as apostas de George eram consideradas "inofensivas" por pessoas próximas a ele.

No entanto, ele passou um longo período nos últimos anos se recuperando de uma cirurgia no quadril. A publicação informa que poucos atletas costumam retornar a jogar em alto nível após realizar o procedimento.

George Burgess é casado e tem três filhos. No auge, o atleta chegou a ganhar cerca de R$ 5 milhões por ano, e hoje recebe entre R$ 750 mil e R$ 950 mil.

Fontes escutadas pelo 'Daily Mail' opinam que o jogador está "muito bem" e que deve ser liberado em breve.

Ele é um dos quatro irmãos Burgess que passaram pela NRL. Pessoas ligadas à família disseram que os irmãos decidiram intervir quando souberam de toda a situação causada pelo vício em apostas. Familiares teriam pedido que George procurasse ajuda por cerca de um ano.

O St. George Illawarra Dragons, equipe que ele defende, informou em julho que o atleta recebeu licença por "motivos pessoais"

Em março deste ano, ele foi detido e acusado de tocar sexualmente uma mulher sem o consentimento dela. O jogador, que se declarou inocente, será julgado em fevereiro de 2023.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS