X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Torcida do Internacional lota aeroporto para recepção de gala ao colombiano Borré


O colombiano Rafael Borré teve uma recepção de gala em seu desembarque no Brasil, neste terça-feira, para defender as cores do Internacional. O atacante chegou em Porto Alegre no começo da tarde e viu uma multidão à espera no aeroporto Salgado Filho, que parecia as arquibancadas do beira-rio..

Sob os gritos de "ole, lê, ola, lá, Borre vem aí, e o bicho vai pegar", o reforço chegou sorridente e viu que já é um ídolo mesmo antes de estrear. Muitos torcedores vestiam a camisa 19, com o nome de Borré às costas.

"Oi torcida colorada, já estou em Porto Alegre. Quero mandar uma saudação grande, obrigado por todo o carinho e vamos, Inter", afirmou o reforço, que fez questão de exibir o escudo da nova equipe, mostrando felicidade por jogar no Brasil.

A festa vermelha foi bonita, com mulheres, crianças, famílias inteiras, cantoria em alto e bom som, gente pulando, gritos de guerra, as tradicionais músicas de arquibancada que empurram o Internacional e fogos, bandeiras e sinalizadores. O atacante foi saudado como uma conquista de título.

Contratado do Eintracht Frankfurt, Borré estava servindo o Werder Bremen, mas viu o Internacional conseguir antecipar a sua liberação - viria somente em junho - e chega antes do começo do Brasileirão para reforçar o clube. O atacante se torna uma boa "dor de cabeça" ao técnico Eduardo Coudet.

Com grandes peças ofensivas, casos de Enner Valencia, Lucas Alario, Wanderson e Lucca, o treinador precisará de jogo de cintura para armar o sistema ofensivo, já que não abre mão de ter os meias Alan Patrick e Maurício juntos, o que deixam poucas vagas na frente.

Há a possibilidade de o Inter jogar somente com Aranguíz como volante, com Alan Patrick e Maurício ajudando na marcação e com três peças na frente, com Valencia, Wanderson e o canhoto Borré sendo os candidatos às três vagas. Ainda em fase de Adaptação, Alario seria opção no início do Brasileirão, marcado para o segundo fim de semana de abril.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: