X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Textor se compromete a bancar para o Brasileirão a melhor tecnologia para o VAR


Depois de postar um vídeo nas redes sociais no qual acusou a atuação do VAR na derrota do Botafogo para o Palmeiras no último Campeonato Brasileiro, John Textor, dono da SAF do time carioca, publicou um texto, em que diz estar preocupado apenas com o futuro do futebol brasileiro e se comprometeu a bancar a melhor tecnologia em vídeo para combater os erros cometidos no Brasileirão.

"Sem revisar ou anular resultados dos campeonatos passados, tampouco buscar punição para qualquer indivíduo, e sim olhar para o nosso futuro. Um futuro totalmente dedicado a um esporte isento, transparente e justo, apto a seguir recebendo investimentos de quem quer que seja", disse o dirigente.

Textor também se "compromete a adquirir e fornecer uma nova tecnologia para o VAR a ser usada no Campeonato Brasileiro. "Me comprometo em obter e conceder o licenciamento gratuito de tecnologia de VAR automatizados às autoridades competentes do futebol brasileiro. Também me comprometo a intermediar o processo de instalação de até 11 (onze) câmeras com essa tecnologia em todos os estádios de futebol que recebam jogos da Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol. Essa nova tecnologia é capaz de detectar, por meio de visão computacional de alta resolução, o comportamento e movimentação a cada milissegundo dos jogadores e dos árbitros de futebol no campo. Isso naturalmente não só contribuirá para coibir atos suspeitos, como também garantirá a melhora na tomada das decisões difíceis durante as partidas", escreveu Textor.

"Também confio no sucesso de implementação de testes de integridade (inclusive mediante uso de polígrafos) em profissionais de arbitragem e jogadores de futebol, desde que respeitadas as limitações constitucionais de privacidade", continuou o norte-americano.

Textor também revelou preocupação com o aumento do número de apostas esportivas no Brasil. "É preciso fornecer educação financeira à população e adotar um sistema de vigilância monetária, de modo a monitorar a movimentação financeira de transações ligadas às apostas. Isso garantirá a independência e autonomia das apostas esportivas em relação ao resultado das partidas."

Ele também defendeu "a privatização da liga brasileira de futebol" que "ajudará a assegurar a governança corporativa, a responsabilidade e que os princípios fundamentais supracitados sejam respeitados".

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: