X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

São Paulo cobra R$ 3,7 milhões do Botafogo na Justiça por compra de Tchê Tchê


O São Paulo acionou o Botafogo na Justiça para cobrar o valor que o clube carioca deve referente à compra do meia Tchê Tchê, acertada em abril de 2022. São cobrados R$ 3,7 milhões. A dívida foi confirmada pelo Botafogo, que espera um acordo com a diretoria paulista.

O valor acertado entre os clubes, na época, foi de R$ 4,8 milhões, que seriam pagos em parcelas pelo Botafogo. O São Paulo também poderia receber US$ 250 mil caso o meia cumprisse metas de desempenho. O empréstimo do atacante Erison, do clube carioca, à equipe são-paulina serviu para diminuir o valor do débito botafoguense.

O que o São Paulo argumenta é que, mesmo com a diminuição da dívida e com o pagamento de parte dos valores, o Botafogo não cumpriu com o prazo do restante de parcelas. Por isso, o clube presidido por Julio Casares ingressou com uma ação no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

São reclamados pelo São Paulo duas parcelas de R$ 1,3 milhão cada. Uma tinha vencimento em 20 de agosto de 2023, enquanto a outra venceu no dia 20 de fevereiro deste ano. Mais duas parcelas de US$ 75 mil (R$ 390 mil no câmbio determinado pelo contrato da época). O valor de R$ 3,7 milhões contém ainda juros e correção monetária.

O Botafogo, por meio de nota, afirmou que deve chegar a um acordo com o São Paulo. "A Justiça é um caminho usual para conciliar divergências existentes entre partes em um acordo. O Botafogo confia que vai chegar a bons termos com o São Paulo, um parceiro histórico do clube", diz o texto enviado ao Estadão.

Tchê Tchê foi a última contratação da primeira janela feita pelo Botafogo após o clube virar uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF) pertencente ao empresário norte-americano John Textor. Na época, foram 12 reforços que chegaram para reforçar o time então treinado pelo português Luis Castro.

O meia teve destaque no Audax vice-campeão paulista em 2016, treinado por Fernando Diniz, com quem teve problemas na passagem pelo São Paulo. O atleta também passou pelo Palmeiras. No Botafogo, o jogador fez parte do time que chegou a liderança do Campeonato Brasileiro 2023, mas caiu de rendimento e perdeu o título.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: