X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Rybakina e Azarenka se garantem na primeira semifinal do WTA 1000 de Miami


A primeira semifinal do WTA 1000 de Miami foi definida nesta terça-feira. A experiente russa Victoria Azarenka desafiará a técnica casaque Elena Rybakina por vaga na decisão de sábado. Ambas confirmaram o favoritismo em jogos duros nesta terça-feira.

Azarenka, de 34 anos, vem fazendo uma bela competição na busca do tetracampeonato em Miami. Ela já ergueu o troféu do WTA 1000 em 2009, 2011 e 2016. Mas havia seis temporadas que não ia tão longe na competição americana.

Para se garantir entre as quatro melhores, a russa teve de lutar muito diante de Yulia Putinseva, ganhando batalha de quase 3 horas (jogaram por 2h55) com parciais de 7/6 97/4), 1/6 e 6/3.

"Isso (três títulos em Miami) sempre ficará nos livros de história. É incrível que meu filho possa tirar fotos minhas com o troféu. É muito especial. Estou muito feliz porque depois de todos esses anos ainda continuo animada para fazer um show e sigo motivada para competir e ir atrás dos meus sonhos", comemorou Azarenka. "Estou no circuito faz 20 anos e ainda sinto que estou melhorando. Isso não tem preço para mim."

Já Rybakina e Sakkari protagonizaram um atrativo jogo para encerrar a jornada feminina do dia. E a tenista do Casaquistão, apontada como principal favorita ao título após a queda da líder do ranking Iga Swiatek, foi quem abriu a primeira vantagem da partida, com 4 a 2 e serviço à disposição. Mas a grega buscou a igualdade em 4 a 4 com pontos diretos e erros bobos da adversária.

Em um primeiro set bastante equilibrado, Rybakina fechou em 7 a 5 com quebra em maravilhosa paralela de direita. Ela havia desperdiçado dois sets points com 15 a 40, mas na terceira oportunidade, não desperdiçou a chance.

O segundo set começou maluco, com três quebras seguidas. Até então sacando bem, Rybakina mostrou-se um tanto nervosa e sofria para encaixar seus golpes. Viu Sakkari abrir 3 a 1 e optou por trocar a raquete.

A modificação deu certo e a devolução da segunda quebra, aliada a um serviço perfeito, colocou a casaque em vantagem pela primeira vez no set com 5 a 4, jogando a pressão para o outro lado. Com golpes precisos, 15 a 40 e dois match points para a quarta favorita. A grega se salvou e igualou o jogo em 5 a 5. A decisão foi ao tie-break, com Sakkari empatando com 7 a 4.

No terceiro set, as tenistas mantiveram seus serviços até o sétimo game, quando Rybakina conseguiu a quebra. A Casaque confirmou seu serviço, fez 5 a 3 e teve dois match points no nono game, mas viu Sakkari lutar muito para fechar para 5 a 4.

Mas Rybakina sacou muito bem no décimo game, obteve três aces e garantiu a vitória por 6 a 4, após 2h48 de um jogo muito bem disputado.

VITÓRIA BRASILEIRA

Ao lado do francês Eduard Roger-Vasselin, o brasileiro Marcelo Melo passou para a terceira rodada de duplas em Miami, após vitória sobre os americanos Christopher Eubanks e Ben Shelton por 6/7 (5/7), 7/5 e 10/8.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: