X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Assine A Tribuna
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

Ponte Preta aposta na experiência de Nelsinho Baptista para reagir na Série B


Dois dias após a saída inesperada de João Brigatti, que pediu demissão, a diretoria da Ponte Preta definiu o seu novo técnico para tentar recuperar o time dentro da Série B do Campeonato Brasileiro. É Nelsinho Baptista, de 73 anos, um velho conhecido do clube.

Ex-lateral-direito no final dos anos 1960, ele também atuou como técnico no clube de Campinas três vezes. Seu último trabalho foi no Kashiwa Reysol, do Japão, clube que comandou duas vezes: 2010-2014 e 2019-2023.

O acerto aconteceu na manhã desta quarta-feira, em um encontro que durou quase duas horas entre o técnico e o presidente Marco Antônio Eberlin. Ele já foi apresentado a todo estafe de futebol.

À tarde, ele vai comandar o primeiro treino com o elenco de profissionais. A sua estreia será no próximo domingo, quando a Ponte Preta vai enfrentar o CRB pela oitava rodada da Série B.

Técnico desde 1985, quando passou rapidamente pelo São Bento, de Sorocaba (SP), e Ponte Preta, ele se consagrou em 1990 quando foi vice-campeão paulista com o Novorizontino, na histórica final caipira contra o Bragantino, de Vanderlei Luxemburgo. No mesmo ano levantou o primeiro título brasileiro do Corinthians, onde a maior estrela era o meia Neto, atual apresentador da TV Bandeirantes.

Como treinador, ele conquistou 20 títulos, sendo seis estaduais (Corinthians, São Paulo, Goiás, Atlético-PR e bi com Sport) e três nacionais (brasileiro e Supercopa pelo Corinthians) e a inédita Copa do Brasil pelo Sport Recife, em 2008. Na esfera continental, levantou o Torneio Mercosul pelo Internacional-RS, em 1996. Foram 10 títulos no Japão pelo Verdy Kawasaki e pelo Kashiwa Reysol.

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: