X

Olá! Você atingiu o número máximo de leituras de nossas matérias especiais.

Para ganhar 90 dias de acesso gratuito para ler nosso conteúdo premium, basta preencher os campos abaixo.

Já possui conta?

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Pernambuco
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo
Espírito Santo
arrow-icon
  • gps-icon Pernambuco
  • gps-icon Espírito Santo

Esportes

O que os clubes falaram após sorteio da Libertadores

Fluminense, atual campeão, é o único que ainda não se manifestou através de um dirigente



Imagem ilustrativa da imagem O que os clubes falaram após sorteio da Libertadores
Marcos Braz mostrou preocupação com a altitude que o Flamengo terá de enfrentar |  Foto: Alexandre Vidal / Flamengo

Os dirigentes dos clubes brasileiros na Libertadores analisaram o resultado do sorteio dos grupos da competição sul-americana. Nenhum brasileiro vai se enfrentar nesta fase, mas o torneio reserva nuances e desafios, como viagens mais complexas e times que podem ser traiçoeiros.

Leia mais sobre Esportes

Fluminense

Grupo A: Fluminense, Cerro Porteño, Alianza Lima e Colo-Colo

São Paulo

Grupo B: São Paulo, Barcelona (EQU), Talleres e Cobresal (CHI)

"Grupo competitivo. A Libertadores toda é competitiva. Barcelona é tradicional, difícil. O Talleres já ganhou do São Paulo. E o outro jogo é no deserto. É estar preparado, respeitamos todo grupo"

- Júlio Casares, presidente do São Paulo

Grêmio

Grupo C: Grêmio, Estudiantes, The Strongest e Huachipato (CHI)

"Não tem grupo fácil. Acho que todos os times que chegaram até aqui têm seus méritos. Pegamos os campeões de Chile e Bolívia, além do Estudiantes. É um grupo forte, disputado e esperamos nos classificar para seguir no sonho de ser o primeiro tetra. É claro que é possível. O Grêmio, quando ninguém espera, é quando consegue seus maiores títulos. É uma competição longa. Teremos muitas fases e é importante estar bem em cada uma delas. O Grêmio é a cara da Libertadores, e a Libertadores é a cara do Grêmio"

- Alberto Guerra

Botafogo

Grupo D: LDU, Junior Barranquilla, Universitario (PER) e Botafogo

"O sorteio foi bem equilibrado. Até surpreendente. É difícil apontar grupo da morte. A logística e os clubes são traiçoeiros. Mas a gente vai estar preparado. Acredito que vamos fazer um belo campeonato. LDU é uma conhecida da gente, mas somos conhecidos para eles. Temos que ganhar esse jogo de xadrez, entender como ela mudou depois da janela de transferências. Nosso time merece a atenção que está tendo. nesta terça-feira (19), está voltando a ter destaque, pelos bons jogos e os atletas que temos"

- Thairo Arruda, CEO do Botafogo

Flamengo

Grupo E: Flamengo, Bolívar, Millonarios e Palestino (CHI)

"A Libertadores é isso, tem essas adversidades. Às vezes joga com time menos técnico, mas vai para uma viagem de cinco horas. A gente tem uma altitude considerável. Nossa preocupação era na estreia, que pega o meio das finais. Mas agora já sorteou a bolinha e é trabalhar com o que se tem"

- Marcos Braz, vice de futebol do Flamengo

Palmeiras

Grupo F: Palmeiras, Independiente del Valle, San Lorenzo e Liverpool (URU)

"Tem um campeão uruguaio, tem um grande da Argentina e um time protagonista no futebol sul-americano, que é o Del Valle. A gente já jogou algumas vezes lá, sabemos da dificuldade que é. Tem deslocamento demorado e um grande time. Mas na Libertadores é uma ilusão achar que é um grupo mais forte ou mais fraco. Todos entram para disputar com muita competitividade. A gente vai fazer o melhor, disputar todas as competições para vencer"

- Paulo Buosi, vice-presidente do Palmeiras

Atlético-MG

Grupo G: Peñarol, Atlético-MG, Rosario Central e Caracas

"Não existe grupo fácil. Em uma competição como a Libertadores, sabemos da potencialidade de cada adversário. Peñarol mescla juventude e experiência, sempre é muito aguerrido. Rosário Central faz da sua casa a sua força, tem jogadores de velocidade na frente, muito agressivo. E o Caracas é de um futebol venezuelano que vem evoluindo. Mas sabemos das nossas virtudes. Com entrega, temos boas chances de conseguirmos a classificação"

- Victor Bagy, diretor de futebol do Atlético-MG

MATÉRIAS RELACIONADAS:

Comentários

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Leia os termos de uso

SUGERIMOS PARA VOCÊ: