X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Libertadores: Corinthians é dominado em casa, perde para Flamengo e se complica

Desfalcado de última hora, o time alvinegro não foi páreo para o ótimo futebol ofensivo da equipe rubro-negra

Agência Estado | 03/08/2022 07:03 h

Imagem ilustrativa da imagem Libertadores: Corinthians é dominado em casa, perde para Flamengo e se complica
 

A missão do Corinthians não era fácil na noite desta terça-feira (2). Pelo jogo de ida das quartas de final da Libertadores, o time enfrentaria o Flamengo, atual vice-campeão do torneio e invicto nesta edição da competição sul-americana, na Neo Química Arena.

Desfalcado de última hora de Willian, o time alvinegro não foi páreo para o ótimo futebol ofensivo da equipe rubro-negra. Com gols de Arrascaeta e Gabigol, a equipe carioca venceu por 2 a 0 fora de casa e encaminhou a classificação para as semifinais.

Ao Corinthians, resta partir para o ataque na próxima terça-feira, no Maracanã. O time precisará vencer a partida de volta por dois gols de diferença para levar a disputa para os pênaltis. O Alvinegro só avançará direto se vencer o Flamengo por três gols de diferença no Rio de Janeiro.

O primeiro tempo começou com os dois times trocando passes e sem muita pressa para chegar ao gol adversário. Do lado do Corinthians, o técnico Vítor Pereira optou por escalar cinco jogadores em seu meio-campo, três volantes (Du Queiroz, Cantillo e Maycon) e dois meias (Adson e Gustavo Mosquito), montando sua equipe no sistema 4-5-1, o que demonstrava preocupação em seu sistema defensivo.

A ideia do treinador era de que o time, com a posse de bola, passasse a atacar o Flamengo em um 4-4-2 ou até mesmo em um 4-3-3, com um dos seus meias, Adson ou Gustavo Mosquito, chegando ao ataque para ajudar Yuri Alberto na conclusão das jogadas. Só que o que se viu em campo em nada parecia com isso.

Nervoso, o Corinthians teve uma primeira chance no início do jogo, quando Maycon aproveitou rebote após escanteio e bateu por cima do gol. Maycon tentava colocar a bola no chão, mas aos 11 minutos ele deixou o jogo. Thiago Maia chegou atrasado para a dividida e pegou firme no tornozelo do volante, que saiu para a entrada do argentino Fausto Vera.

Aos poucos, o Flamengo começou a encaixar sua troca de passes vertical e em velocidade. Aos 32, o time rubro-negro conseguiu abrir espaço para Arrascaeta arriscar de fora da área para boa e segura defesa de Cássio no canto esquerdo da sua meta.

Mas o sistema defensivo corintiano, que até que cumpria bem as determinação de seu treinador, falhou feio aos 37 minutos da primeira etapa e o Flamengo saiu na frente. Em jogada do ataque rubro-negro, a bola sobrou para Cantillo do lado direito da defesa.

O jogador não deu um chutão para afastar o perigo, tocou a bola fraca, que desviou em João Gomes e sobrou para Arrascaeta, que bateu no ângulo esquerdo de Cássio, sem chance para o goleiro.

O Corinthians reclamou muito do lance, já que a bola desvia no braço de João Gomes. Como o jogador do Flamengo estava com o braço colado ao corpo, a nova diretriz seguida pela Fifa diz que o lance não deve ser anulado - 1 a 0 para o Flamengo.

Vítor Pereira voltou para o segundo tempo com Giuliano e Róger Guedes nos lugares de Cantillo e Adson, na tentativa de tornar o time mais ofensivo. O time mal teve tempo para esboçar uma jogada ofensiva um pouco mais trabalhada e o Flamengo chegou ao segundo gol.

Aos seis minutos, Rodinei passou como quis por Fausto Vera e tocou na entrada da área para Gabigol, que aproveitou falha feia de Balbuena, que furou ao tentar cortar a bola - o atacante flamenguista ajeitou e bateu no canto direito baixo de Cássio, que ainda viu a bola bater na trave antes de entrar.

A partir daí, a partida ganhou em velocidade. O Corinthians melhorou ofensivamente e teve boas chances com Piton e Róger Guedes, mas sofria defensivamente e quase levou mais gols com David Luiz duas vezes, em uma cabeçada e em um chute colocado, e com o chileno Vidal, que entrou no segundo tempo e só não fez o terceiro porque Bruno Méndez salvou em cima da linha.

Os próximos dias serão decisivos para o futuro do Corinthians em 2022. O time precisará reverter o resultado tanto na Libertadores, contra o Flamengo, quanto na Copa do Brasil, contra o Atlético-GO. E no Brasileirão, o time não terá vida fácil na perseguição ao rival Palmeiras, líder da competição. O sonho de título nesta temporada pode acabar se tornando um pesadelo.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 0 X 2 FLAMENGO

CORINTHIANS- Cássio; Fágner, Bruno Méndez, Balbuena e Lucas Piton; Du Queiroz (Roni), Cantillo (Giuliano), Maycon (Fausto Vera), Adson (Róger Guedes) e Gustavo Mosquito (Giovane); Yuri Alberto. Técnico: Vítor Pereira.

FLAMENGO - Santos; Rodinei, David Luiz, Léo Pereira e Filipe Luís; João Gomes (Vidal), Thiago Maia, Everton Ribeiro e Arrascaeta (Victor Hugo); Gabriel Barbosa (Lázaro) e Pedro (Everton Cebolinha). Técnico: Dorival Júnior.

GOLS - Arrascaeta, aos 37 do primeiro tempo; Gabriel Barbosa, aos 6 minutos do segundo tempo.

ÁRBITRO - Patrício Lostou (ARG).

CARTÕES AMARELOS - Thiago Maia, Rodinei e Cantillo.

RENDA - R$ 5.386.291,50.

PÚBLICO - 45.159 pagantes.

LOCAL - Neo Química Arena

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS