Login

Atualize seus dados

Flamengo vence diante de 23 mil e fica perto da final da Libertadores

23/09/2021 06:41:32 min. de leitura

O Flamengo está muito próximo de voltar à final da Copa Libertadores dois anos após ter conquistado seu segundo título do torneio. Nesta quarta-feira (22), no Maracanã, o time rubro-negro abriu 2 a 0 sobre o Barcelona (EQU) nas semifinais e poderá até perder por um gol de diferença no jogo de volta, no Equador, na próxima quarta (29).

Imagem ilustrativa da imagem Flamengo vence diante de 23 mil e fica perto da final da Libertadores

Bruno Henrique marcou duas vezes diante de 23.083 pessoas (22.193 pagantes), dentro do limite permitido pela Prefeitura do Rio de Janeiro após acordo com o clube para ter torcida em três jogos como teste para a retomada gradual do público. Houve aglomerações em várias partes do Maracanã, algo que vai contra a recomendação para conter a disseminação da Covid-19.

O Barcelona também acertou um protocolo com o Comitê de Operações de Emergência do Equador para poder ter um público de cerca de 30% da capacidade do estádio Monumental Isidro Romero Carbo no jogo de volta. Ao todo, 18 mil entradas serão colocadas à venda.

Dessa forma, dos quatro semifinalistas da Libertadores, somente o Palmeiras atuou sem público em seu estádio, na terça (21), quando empatou o jogo de ida com Atlético-MG, por 0 a 0, no Allianz Parque. Isso porque o time mineiro também poderá ter 30% da capacidade do Mineirão à disposição de sua torcida no duelo de volta, na terça (28).

Se é difícil determinar ao certo o tamanho da desvantagem palmeirense nesse quesito, é um fato que a equipe flamenguista soube aproveitar a presença da torcida para pressionar o Barcelona e construir com certa facilidade sua vitória.

No primeiro tempo, Bruno Henrique marcou duas vezes, aos 21 e aos 38 minutos. Antes do intervalo, os visitantes ainda ficaram com um jogador a menos, quando o volante Molina foi expulso nos acréscimos.

Na etapa final, mesmo com um jogador a mais, os donos da casa encontraram mais dificuldade para furar a zaga equatoriana e ampliar o placar. Já no finalzinho, aos 44, Léo Pereira também levou cartão vermelho por acertar o rosto de um adversário.

FLAMENGO
Diego Alves, Isla (Matheuzinho), Rodrigo Caio, David Luiz (Léo Pereira) e Renê; Willian Arão, Andreas Pereira (Pedro); Everton Ribeiro, Vitinho (Thiago Maia) e Bruno Henrique (Michael); Gabigol. T.: Renato Gaúcho

BARCELONA
Javier Burrai, Byron Castillo, Luis Fernando León, Williams Riveros e Mario Pineida; Bruno Piñatares (Sergio López), Nixon Molina, Emmanuel Martínez (Jean Carlos Montaño) e Adonis Preciado (Jonathan Perlaza); Damián Díaz (Michael Carcelén) e Gonzalo Mastriani (Carlos Garcés). T.: Fabián Bustos

Estádio: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Andrés Cunha (URU)
Assistentes: Richard Trinidad (URU) e Martin Soppi (URU)
VAR: Leodan González (URU)
Cartões amarelos: Rodrigo Caio (FLA); Molina e Byron Castillo (BAR)
Cartões vermelhos: Léo Pereira (FLA), aos 44'/2ºT; Molina (BAR), aos 46'/1ºT
Gols: Bruno Henrique, aos 21' e aos 38'/1ºT