X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Flamengo reúne 'trio de ouro' da Libertadores com Gabigol, BH e Marinho

Bruno Henrique foi eleito o "Rei da América" pela Conmebol, entidade que organiza a competição, em 2019, ano em que o Flamengo bateu o River Plate, da Argentina, na final.

Agência Folhapress | 31/01/2022 20:05 h

Gabigol foi destaque na partida contra o Madureira
Gabigol foi destaque na partida contra o Madureira |  Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo
 

Ao anunciar Marinho como reforço, o Flamengo conseguiu formar o "trio de ouro" da Copa Libertadores. Com o ex-santista no elenco, o técnico Paulo Sousa tem à disposição os jogadores que foram eleitos os melhores nas três últimas edições da competição continental.

Bruno Henrique foi eleito o "Rei da América" pela Conmebol, entidade que organiza a competição, em 2019, ano em que o Flamengo bateu o River Plate, da Argentina, na final.

Marinho ganhou o anel na temporada seguinte, quando defendia o Santos e ficou com a segunda colocação, perdendo a final para o Palmeiras. Já Gabigol, ídolo do Flamengo, foi o escolhido no ano passado, quando o clube da Gávea acabou derrotado na decisão também para os palmeirenses -ele foi o artilheiro do torneio, com 11 gols.

Logo na chegada ao novo clube, Marinho foi lembrado sobre o fato de ter sido o "Rei da América" há duas temporadas e apontou um dos fatores que o motivou a escolher assinar com o time rubro-negro.

"Acho que esse é o maior objetivo de estar no Flamengo. Clube que briga por títulos, com grandes jogadores, então, vim para somar e ser mais um na Nação [apelido da torcida flamenguista], que é gigante", disse, à FlaTV.

Outra coincidência une os três jogadores: o passado no Santos -e alguns meses o separaram de um encontro na Vila Belmiro. Gabigol e Bruno Henrique chegaram ao Flamengo para a temporada 2019, enquanto Marinho desembarcou no time alvinegro em maio do mesmo ano.

No Flamengo, o atacante chega para um setor que perdeu dois nomes recentemente: Kenedy, que retornou ao Chelsea, da Inglaterra, e Michael, vendido ao Al Hilal, da Arábia Saudita, por cerca de R$ 45,5 milhões. A transação que levou Marinho à Gávea girou em torno de R$ 8 milhões.

Apresentado oficialmente nesta segunda-feira (31), Marinho entregou uma camisa do Flamengo ao pai, o alagoano José Carlos, que é rubro-negro fanático, durante a entrevista coletiva. A dupla se emocionou, e o jogador disse realizar um sonho da família.

"Quando eu acertei, logo pensei em fazer uma homenagem para ele. Vai ser algo incrível (marcar gols pelo Flamengo), estou mentalizando isso. Minha cidade [Penedo, em Alagoas] vai fechar se a gente ganhar título, a cidade toda torce para o Flamengo. É muito bacana pensar isso."

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS