X

Olá, faça o seu cadastro para ter acesso a este conteúdo

*Você não será cobrado

Login

Esqueci minha senha

Não tem conta? Acesse e saiba como!

Atualize seus dados

Fifa diz que plano financeiro para "beneficiar todo o futebol" está em fase final

| 06/06/2020 14:05 h

O presidente da Fifa, Gianni Infantino, fez um longo comunicado oficial em que abordou alguns pontos sobre os efeitos da pandemia do coronavírus no futebol. Infantino assegurou que o plano de ajuda financeira que vai "beneficiar todos o futebol" está em sua fase final de elaboração.

O dirigente ítalo-suíço afirmou que a ideia é apresentar o projeto na próxima reunião do Conselho da Fifa e pontuou que os debates sobre o calendário internacional estão mais perto de "uma solução equilibrada".

A Fifa informou que vai organizar uma série de discussões pela internet com todas as 211 federações-membro e outras partes envolvidas a fim de debater e avaliar propostas que possam contribuir "para moldar um futebol melhor para o futuro".

Entre os assuntos discutidos virtualmente estão: o número de partidas a serem disputadas após a pandemia, como devem ser organizados os campeonatos no futuro e de que maneira será possível harmonizar o calendário e as competições entre os diferentes continentes.

Imagem ilustrativa da imagem Fifa diz que plano financeiro para "beneficiar todo o futebol" está em fase final

Infantino voltou a reiterar "a necessidade de colocar a saúde em primeiro lugar, num momento em que o futebol procura recomeçar em todo o mundo diante da pandemia de Covid-19". No entanto, o mandatário da entidade máxima do futebol reconheceu que um projeto de retorno dos torcedores aos estádios precisará ser administrado "porque o futebol não é o mesmo sem as torcidas". Segundo o dirigente, esse plano deverá ser feito "de modo seguro e responsável e que siga as diretrizes e instruções dos governos e das autoridades de saúde".

O Campeonato Alemão foi a primeira das grandes ligas europeias a ser reiniciada e as outras principais - Espanha, Grã-Bretanha, Itália - com exceção da França, já anunciaram as datas de retorno. Todas as partidas dos principais torneios não terão torcida.

"O futebol está de volta, ou prestes a retornar, em vários países. Isso traz esperança com relação ao futuro para todos nós e para os torcedores mundo afora. No entanto, é preciso entender e respeitar as diferentes decisões, particularmente aquelas tomadas por quem ainda necessita de mais tempo para assegurar-se de que o retorno às competições será feito de um modo seguro para todos", avaliou Infantino na mensagem enviada às federações-membro.

Ainda que as principais competições de clubes seja a prioridade, Infantino garantiu que a Fifa não vai esquecer das seleções, do futebol feminino, dos campeonatos nacionais de divisões inferiores, além das competições juvenis e de base. A afirmação vale tanto para a organização do calendário quanto para o repasse financeiro.

"Devemos mostrar união em todos os aspectos do futebol e assegurar-nos de que o futebol possa ser retomado em sua globalidade. Esta é nossa prioridade, e nosso plano de assistência financeira também seguirá este princípio", disse. "Queremos que o plano de assistência financeira tenha um amplo alcance e inclua também o futebol feminino, enquanto possa operar de forma moderna, eficiente e transparente", completou o dirigente.

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em um de nossos grupos de Whatsapp

Quer receber as últimas notícias do Tribuna online? Entre agora em nosso grupo do Telegram

MATÉRIAS RELACIONADAS